Fui demitido, e agora?

Nada tão ruim no trabalho do que uma notícia de demissão, não é? Infelizmente nem sempre temos acesso aos motivos reais que levaram a nossa demissão, seja por falta de interesse da empresa, que diz “A crise  tá feia , né não? não teve jeito, fui obrigado a isso…”, mensagens  enigmáticas e vazias que acabam não acrescentando em nada à vida do demitido. Lógico que em muitos casos a demissão pode não ter tido nada a ver com seu desempenho. Uma má administração do departamento, um péssimo desempenho da equipe de vendas, efim, são alguns motivos que podem levar você a pagar o pato pela incompetência dos outros. Aí, amigo, não tem jeito, senão absorver a péssima notícia e voltar a olhar pra frente, sem dar tempo de ser pego pelo desânimo e depressão. A ComputerWorld divulgou um artigo contendo alguns pontos para você pensar logo após sua demissão (torço que não venha precisar deles!):

1. Ao ser demitido, faça anotações

O autor fala aqui sobre anotações referente à promessas do ex-chefe, as quais você deve cobrar, com relação a benefícios financeiros adicionais após a demissão. Complemento aqui com o seguinte: faça anotações referente ao seu trabalho, suas atividades diárias, e analise com cuidado. Esse exercício pode fazê-lo descobrir algum motivo em seu comportamento (caso haja algum) que o tenha levado ao corte e assim eviar erros futuros.

2. Dedique algum tempo a si mesmo

Sem desespero, reorganize sua idéias, alguns dias de descanso podem ser úteis para desestressar de modo a não transparecer essa frustração nas novas entrevistas…ninguém quer contratar alguém com cara de derrotado.

3. Analise a documentação da empresa que o demitiu

4. Atualize o currículo

Importante: ao atualizar seu currículo,  caso você tenha várias habilidades tenha o cuidado de enviar seu currículo de acordo com o perfil da vaga anunciada. Excesso de informação sobre tudo em seu curriculo pode confundir o recrutador, que possivelmente desconfiará de tantas habilidades, excluindo assim seu currículo do processo de seleção.

5. Entenda as contas mensais

6. Reduza os custos com alimentação

7. Informe-se com seu consultor financeiro

8. Use a restituição do imposto de renda

9. Solicite o seguro-desemprego

10. Olhe os classificados de emprego online

Não subestime nenhum classificado. Seja ele pago ou não, on-line ou não. Muitas vezes a oportunidade de ouro está escondida num classificado de um jornal que você nunca esperava…ou mesmo no site da própria empresa.

11. Faça os classificados trabalharem para você

12. Prepare-se para a entrevista

Aqui reafirmo a opinião do autor: conheça a empresa ANTES da entrevista. Traz confiança a você e também ao entrevistador quanto ao seu nível de informação e preparo.

13. Lide bem com recrutadores

14. Aceite ajuda da família

Respondo esse item com uma pergunta. Será que esse é o momento para orgulho?

15. Não fique parado esperando o telefone tocar

Movimente-se, faça algo por outras pessoas, e/ou aquelas manutenções atrasadas em sua casa, para as quais nunca teve tempo. Isso ajuda a espantar a ansiedade e depressão pós-demissão. Como diz o velho ditado: “Mente vazia, oficina do diabo”.

16. Saia de casa pelo menos uma vez por dia

17. Nunca desista

(Aproveite e leia os demais itens listados acima, não comentados, no artigo da ComputerWorld.)

E você, já passou por alguma situação de demissão inesperada? Como se saiu frente à essa situação? Compartilhe conosco!

Artigos que também podem lhe interessar:

Related Posts with Thumbnails

Nenhuma resposta

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ebook Grátis: O Segredo para conseguir os melhores empregos

Atenção: Edição por tempo limitado!