Profissional de TI Generalista ou Especialista?

Quem nunca ouviu sobre algum caso de discussão entre profissionais de TI de diferentes departamentos, quando um empurra o problema para o outro? Muitas vezes o problema não é questão de problemas de se trabalhar em equipe, mas por ignorância quanto a área de atuação do outro.. “O que??? Não sei do que você está falando mas aqui não tem problema algum!!!” .

Primeiramente vamos apresentar aqui algumas características que definem ambos os perfis para esclarecer melhor os conceitos e então vamos tentar chegar a um perfil ideal, aquele que as empresas de fato anseiam terem em seus quadros de colaboradores.

Como é o profissional generalista?

O profissional generalista remete aquele que tem uma noção geral de vários departamentos da empresa, mas que não se destaca individualmente em determinada tecnologia. Procura em geral uma expansão horizontal de seus conhecimentos, ou seja, tendo uma visão geral dos mais variados departamentos e das integrações sistêmicas.

E o profissional especialista?

Já o profissional especialista é aquele que domina determinada tecnologia, mas por muitas vezes acaba vivendo em seu próprio mundo, não percebendo o que ocorre a sua volta ou mesmo não se interessando. Seu busca de conhecimento, ao contrário do generalista, é uma busca vertical, ou seja, sempre se aprofundando mais numa determinada tecnologia.

E esse tal de perfil especialista generalista?

Bom, para ilustrar essa definição, vamos mostrar como o profissoinal pode progredir para esse tipo de perfil. Em início de carreira, o estagiário geralmente inicia na área executando atividades de auxílo em programação, suporte ou banco de dados, auxiliando os profissionais mais experientes, sendo assim caracterizado como um candidato a profissional generalista, afinal terá contato com as mais variadas atividades, inclusive passando por mais de um departamento da empresa. No decorrer de seu desenvolvimento profissional, é natural a evolução do estagiário de forma a buscar uma especialização em uma dessas áreas, sendo essa escolha sempre baseada na sua aptidão, descoberta durante a execução das atividades a ele atribuída. Então ele vai em busca de aperfeiçoamento através de treinamentos especializados, certificações, etc. A partir daí ele está caminhndo para a condição de especialista, galgando uma posição diferenciada e sendo reconhecido por seu conhecimento avançado em uma determinada tecnologia.

O profissional especialista generalista desenvolve as seguintes características:

  • São multi-disciplinados e  versáteis;
  • Tem uma ou mais especialidade técnica ( por exemplo, é desenvolvedor em .NET e gerencia projetos);
  • Tem um conhecimento geral do negócio da empresa em que atua;
  • É pró-ativo na busca de novos conhecimentos que não estejam ligados diretamente a sua área de atuação;
  • Tem um nível de conhecimento técnico das demais áreas da empresa onde atua que permite uma melhor produtividade e interação das equipes

Mas , e depois?

Então ele começa a sentir a necessidade de expandir de forma horizontal seus conhecimentos, e passa a buscar o desenvolvimento de habilidades que tenham mais relação com o negócio da organização em que se está inserido, passando a ter uma visão geral das atividades e estrutura da empresa e então começa a se tornar um profissional especialista generalista.

Mas qual perfil é melhor de fato?

O dinamismo e constante crescimento das empresas de TI e outras que tem um forte investimento nessa área parecem estar optando por profissionais especilistas generalistas. Para vermos isso basta acessarmos os sites de emprego de TI e verificar as exigências dos contratantes. Não é incomum empresas de médio e grande porte descreverem como condição imprescindível para a vaga de um coordenador ou gerente de TI, que seja um especialista em uma ou mais tecnologias, coisa que era muito mais comum em micro e pequenas empresas onde o profissional costuma fazer muito mais do que o título de seu cargo sugere por uma simples questão de custo para essas empresas.
É óbvio que há prós e contras em cada um deles, não há exatamente um perfil certo ou errado. Tudo vai depender de onde cada um quer chegar, o nível de responsabilidades que deseja assumir ao longo de sua carreira, já que sabemos que esse aumento de reponsabilidade debita de nosso tempo a dedicação em outros afazeres que nos dão igual ou maior prazer…

Veja o perfil do profissional faz-tudo e qual a visão que outros têm dele…

E você? Como tem desenvolvido seu perfil? Concorda com essa opinião? deixe seu comentário!

Artigos que também podem lhe interessar:

Related Posts with Thumbnails
Tags:

Nenhuma resposta

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ebook Grátis: O Segredo para conseguir os melhores empregos

Atenção: Edição por tempo limitado!