Perfil: O Profissional “Faz Tudo”

É incrível como encontramos profissionais ou ainda estagiários que não tem um foco quanto a especialização em sua carreira. Frequentemente, quando solicitado a analisar alguns currículos na área de TI, identificamos pontos que são impraticáveis.

Por exemplo, um candidato a programador coloca em seu currículo que programa em Visual Studio.NET, Java, Delphi, C++, HTML, DHTML, XML, domina SQL Server, Oracle, além de conhecer muito sobre segurança de redes , configuração de firewall, proxy, acesso remoto, criptografia, e gestão de projetos……e por aí vai, só que isso não é tudo: o que mais impressiona é que ele tem entre 18 e 20 anos.
A curva de aprendizagem dessas tecnologias citadas é grande, o que acarreta o aprendizado puramente superficial, em sua maioria. Qual o mérito de se criar um programa “Hello World” em 15 linguagens de programação diferentes? Isso o torna um programador?

O mercado hoje busca pessoas que tenham seu foco definido em termos de carreira e especialização.

As empresas constataram que o barato saiu caro, perderam competitividade ao deixar de contratar especialistas temendo aumento de custo. Essa visão errônea tem mudado por questão de sobrevivência corporativa.

O profissional “Faz Tudo” está cada vez mais em extinção, mas ainda há tempo para ele focar em que realmente gosta e se diferenciar naquilo. O profissional “Faz Tudo”, em geral, não é bom em nada.

É o quebra-galho do departamento, ou se preferir, o “tapa-buraco”. Ah, o Fulano faltou ao trabalho hoje? peça ao sr. “Faz Tudo”, ele sabe mexer um pouquinho!.

E você , como prefere ser reconhecido na sua empresa, já se decidiu quanto a sua carreira?

Artigos que também podem lhe interessar:

Related Posts with Thumbnails

Discussão

  1. Franklin Oliveira
  2. Jomar
  3. Luizinho D+