Valorize sua carreira profissional: Saberia dizer qual o seu valor de mercado hoje?

resultados-carreira-valor-profissional-tecnologia

Caro profissional, quanto vale o seu passe no mercado de trabalho? Enquanto estamos ocupados demais trabalhando, o tempo passa e percebemos que mal tivemos um reajuste de salário descente, que compensasse pelo menos a inflação do ano anterior.

Passamos anos, e quando demos conta tentando recuperar o dinheiro perdido pedindo aumento numa tacada só, claro que acabamos tendo que engolir a desculpa de que é muito dinheiro para reajustar de uma só vez. Então temos que nos conformar mais uma vez com um incremento salarial medíocre, ou seja, migalhas.

Então como fazer para não perdermos a noção de nosso valor e assim sermos reconhecidos como devidamente merecemos?
Aqui vão quatro dicas básicas (que tenho aplicado e tem funcionado muito bem na gestão de minha carreira profissional)  para você explorar seu valor ao máximo perante seu empregador e o mercado de trabalho:

1 – Entenda bem seu próprio perfil

Embora seja uma questão básica, está longe de ser simples e práticada por todos. Com os papéis meio bagunçados em muitas empresas devido a falta de profissionais e sobrecarga das equipes de trabalho, acabam-se fazendo o trabalho um o trabalho do outro, e no fim fica aquela confusão para fazer o descritivo de cargo. Entenda bem seu papel, suas atribuições, enfim, sua profissão. Seu perfil profissional é composto pelo produto de sua experiência profissional, sua experiência acadêmica e perfil comportamental. Este é o material base para sua pesquisa para então chegar ao seu valor de mercado.

2 – Pesquise sua profissão em bases de pesquisa confiáveis

Uma vez com um bom conhecimento do perfil profissional em mãos, podemos começar a brincadeira. E a internet vai ser muito útil para esse tipo de pesquisa. Para muitas profissões, existem pesquisas específicas feitas por grandes instituitos voltados a emprego e carreira profissional em nível brasileiro e mundial, órgãos de classe, etc. Eles costumam divulgar tabelas de salários anuais que podem servir como uma boa base para entender sua faixa salarial.

Outro recurso importante são seus pares que desempenham função semelhante e outros profissionais com perfil parecido em sua rede social (especialmente LinkedIn). Muitos deles podem não ter restrições ou temor quanto a divulgar sua faixa salarial. Pesquisa em sites de emprego podem ajudar bastante, pois muitas das vagas divulgadas apresentam faixa salarial como atrativo, além de outros benefícios, o que dá uma idéia de quanto o mercado está disposto a pagar.

3 – O algo a mais: qual o valor que você agrega para sua empresa?

Eis aqui um ponto chave que o torna único, mesmo perante profissionais parecidos tecnicamente. Você pode ter um excelente perfil profissional, entender bem seu papel na empresa, mas mesmo assim não ter aquele reconhecimento esperado. Por que? Por causa da ausência de valor agregado (ao menos na visão da empresa), da entrega de resultados. Faltou algo a mais, ainda que seja mais uma deficiência de divulgação, de marketing pessoal (veja o artigo: Comunicação essencial na carreira: Venda-se ou venderão você) fraco e não de resultados em si.

Talvez faltou mais ambição na carreira para você se diferenciar daquele que bate o cartão e cumpre o que foi mandado. Pode identificar facilmente em seu trabalho, os momentos onde recebeu destaque, reconhecimento pelos projetos executados? Marcos importantes alcançados?

Pois bem, são esses resultados que vão dar o cheque mate em seu empregador para que ceda e lhe pague o pedido, ainda que acima da média do mercado, e o melhor, sem ressentimentos. Não é o fato de que seu colega ao lado ganha mais que vai convencê-lo de forma equivalente. É importante escrever não perder os detalhes importantes. Assim ajudará a fixar melhor os detalhes para, quem sabe, atender aquele chamado inesperado do chefe para uma discussão salarial/promoção sem que se perca nos argumentos.

4 – Conheça o potencial financeiro de sua empresa

Sua empresa paga seus funcionários (na sua equipe/departamento) dentro da média do mercado? Caso isto seja um problema generalizado na empresa, dificilmente você será considerado uma exceção. Até porque, ganhando mais que a média interna pode trazer mais problemas do que solução ao despertar o ciúme de outros companheiros, por você ter se tornado um ponto fora da curva.

A situação pode ficar insustentável e o tiro pode sair pela culatra, ao ter que demití-lo justamente por conta disso. Se a empresa não atende a um padrão mediano de remuneração, os três pontos anteriores não deverão ser muito úteis no emprego atual. Talvez seja hora de procurar outro emprego (veja o artigo: Mantendo a pose: Saiba como pedir demissão com profissionalismo).

Estes quatro pontos acima devem estar claros, translúcidos em sua mente. O nosso valor deve primeiro ser reconhecido por nós mesmos, para então depois poder ser percebido pelos outros.

Não espere que vejam nada além do que você pode mostrar de si mesmo. Faça esse exercício de auto-conhecimento. Será melhor nós mesmos identificarmos as fraquezas onde atacar, do que ser surpreendido ao vê-las denunciadas pelo seu chefe. Antecipe-se a ele, vai valer a pena…

Artigos que também podem lhe interessar:

Related Posts with Thumbnails

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Está na Hora de ser Valorizado e Conquistar o Salário que Você Merece!

Cadastre seu E-mail e Pegue seu Livro Grátis! Promoção por Tempo Limitado...

Fechar esta janela

  • Saiba qual o segredo dos que ganham mais