Você se sente um profissional reconhecido na sua empresa?

Reconhecimento profissional. É uma das coisas que os profissionais em geral mais querem. Esse reconhecimento pode vir em forma da promoção de cargo, dinheiro, com a participação num projeto importante, uma mudança de departamento, e até mesmo um elogio simples e sincero. Ou ainda qualquer outra coisa importante o suficiente para que aquele profissional sinta-se reconhecido.

Mesmo porque reconhecimento é assim, meio subjetivo, mas deve haver para que nossa carreira profissional tenha um sentido de ser, uma motivação que nos traga satisfação suficiente para fazer o que fazemos.

Mas ser reconhecido dentro do meio corporativo onde atuamos não é algo que se conquista no grito ou às custas de puxões de tapetes alheios, mas com muito trabalho, honestidade, cooperação e entre outras coisas igualmente importantes, um bom marketing pessoal.

Se você sente que não é reconhecido como deveria na sua empresa por tudo o que faz, reflita nessas dicas de especialistas ouvidos pela INFO sobre essa importante questão antes de se considerar um injustiçado.

Relembre seu trajeto profissional dentro da empresa

“Quais foram os desafios, projetos que ele se envolveu? Alguma vez ele se voluntariou para fazer uma tarefa diferente? Primeiramente, o profissional tem que mostrar vontade de crescer”, afirma Karin Parodi, diretora da Career Center.

Avalie seu nível de protagonismo

Pode ser que o nível de contribuição do profissional seja significativo, mas isso não quer dizer que sua performance também seja. E, para algumas empresas, é isso que importa.
Seja responsável por suas escolhas, seu nível de comprometimento revela se você é protagonista da sua carreira ou apenas um observador passivo.

Peça um feedback

Se o reconhecimento para você é indispensável, vale pedir um feedback 360º. Converse com seus pares e com líderes, faz parte da reflexão. “Mas leve seu adulto para a conversa. O profissional tem que tomar cuidado para não parecer uma criança ao falar que ninguém o nota no trabalho”, diz Chér.

Analise os valores e a cultura organizacional da empresa

Algumas empresas têm como característica demonstrar a satisfação com o funcionário e algumas não. Às vezes é o chefe que é inflexível e não vê razão em parabenizar ou oferecer oportunidades de treinamentos para os subordinados.
Nesses casos, os especialistas recomendam: coloque os prós e contras de se trabalhar nessa empresa. Você assumiu um cargo que lhe agrada? Você concorda com a maneira com que a organização lida com as demandas ou problemas? Porque senão, mesmo com um pacote de remuneração e benefícios, seguidas promoções e projetos desafiadores, o profissional ainda sim se sentirá frustrado.

Será que é karma, toda essa injustiça que você possa estar sofrendo em seu trabalho quanto a falta de reconhecimento profissional? Veja o karma da imagem, no qual acredito. Nossas ações geram impactos na mesma intensidade sobre nossas carreiras, que podem ser imediatos ou não.

Quando a consequência demora mais para vir e esquecemos dos erros do passado que as ativaram, temos a tendência de chamá-los de karma, azar ou coisas do tipo. Injustiças reais, à parte, é claro. Talvez há algo a mais para mudar em nossas atitudes, que possam refletir na imagem que nossos superiores tem de nós. Ou talvez seja a questão de mudarmos de emprego mesmo. Pensemos um pouco…

As dicas em destaques são do site da INFO.

Artigos que também podem lhe interessar:

Related Posts with Thumbnails

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *