IBM: Se deixar a empresa te processo hein!

Ás vezes é mais difícil deixar o emprego do que conquistá-lo. A IBM está processando um de seus executivos com a intenção de impedí-lo de ir para a concorrente Apple. O executivo, vice-presidente da companhia assinou um acordo de não-competição, que como o próprio nome diz, o impede de deixar a companhia para ir para um concorrente, sendo nesse caso, de acordo com o contrato firmado, um prazo mínimo de 1 ano.

A exigência do contrato não é para menos já que esse executivo teve acesso a segredos e outros documentos comerciais, planos de marketing e oportunidades de negócios de longo prazo, e até desenvolvimento de produtos, segundo a IBM.

Em muitas consultorias é comum estabelecer um contrato com o consultor alocado de forma que este seja impedido de trabalhar para o cliente num prazo pré-determinado. Tive a oportunidade de trabalhar como consultor em uma softwarehouse voltada para área hospitalar, que tinha contrato com o cliente firmando que ele deveria pagar uma multa de R$ 100.000 na época, caso contratasse um dos consultores alocados.

O objetivo da softwarehouse nesse caso era nada mais do que resguardar seu investimento de anos na formação do profissional, impedindo que suas equipes de negócios e desenvolvimento fossem desfalcadas e comprometessem assim o andamendo dos negócios da empresa.

Obviamente que muitas vezes a empresa não podia concorrer com o grandes clientes que desfrutavam de seus serviços e estavam loucos para “roubar” os preparados  e já testados consultores…como poderia esses pequenos e médios fornecedores de software concorrer em termos de salários, benefícios e condições de trabalho?

Já houve caso de , devido ao grande porte do cliente, este ameaçar o fornecedor até com quebra de contrato de prestação de serviços caso o consultor almejado não fosse liberado “cordialmente” pelo fornecedor para trabalhar nesse cliente…aí o fornecedor preferia não entrar em queda de braço. É a falta de ética corporativa.

Infelizmente, como diriam alguns “negócios, negócios, ética à parte”….

Claro, voltando ao caso do alto executivo da IBM, a tentação é grande, não consigo imaginar o tamanho da proposta que foi feita a esse executivo de forma a tomar uma atitude no mínima irresponsável…mas ética tem preço? O que você acha?

Isto me lembra uma piada dita pelo Jô Soares, certa vez:

Um rapaz perguntou a uma mulher muito atraente e bonita:

  • – Você se deitaria comigo se lhe desse 1 milhão de reais?
  • – Ah sim, por um dinheiro desses né…
  • – E se eu lhe desse 10 reais?
  • – Você tá louco, tá pensando que sou o quê?
  • -O que você é já sei, só falta acertamos o preço…

Tavez seja melhor analisarmos com mais atenção e rigor o contrato que assinamos…Antes todo mundo se conhecia devido ao minúsculo tamanho das cidades, então um erro se espalhava…hoje as pessoas se conhecem mais ainda, graças à internet, e num raio de alcance sem barreiras. Nossas atitudes no mercado corporativo estarão cada vez mais evidentes através de um “simples” buscador na internet…Vale a pena arriscar?

Este artigo faz referência à noticia do Terra

Artigos que também podem lhe interessar:

Related Posts with Thumbnails
Tags:

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ebook Grátis: O Segredo para conseguir os melhores empregos

Atenção: Edição por tempo limitado!