A virada das mulheres no mercado de Tecnologia nos EUA

mulherA área de Tecnologia da Informação sempre foi marcada por grandes diferencas entre homens e mulheres no que diz respeito a acesso a oportunidades de carreira, condições de trabalho e salários.

E essas diferenças sempre pesaram negativamente para o lado feminino. As pesquisas, a se provar pela presença feminina rara nas salas de aulas (no Brasil ou exterior) onde são lecionadas disciplinas voltadas a esse tema, vinham apresentando, na melhor das hipóteses, avanços muito tímidos das mulheres, em parte por não se sentirem atraídas, estimuladas a seguirem carreira nessa área por terem que topar com forte resistência masculina.

Assim, o resultado dessas pesquisas passava frequentemente despercebido, sem sal nem açucar. Mas uma nova pesquisa, da empresa americana Dice, com base em dados governamentais (o que dá mais credibilidade a seus resultados) mostra uma situação totalmente nova e agora bastante favorável as mulheres, veja este trecho de um artigo da Exame:

O domínio dos homens nas empresas de tecnologia pode estar com os dias contados – pelo menos nos Estados Unidos. Segundo levantamento feito pelo site Dice com base em dados do governo americano, o setor contratou mais mulheres do que homens nos 9 primeiros meses de 2013. Ao todo, dos 39,9 mil empregos criados nas empresas de tecnologia entre janeiro e setembro deste ano, 60% foram destinados para mulheres.

No ano passado, apenas 34% das oportunidades profissionais foram para a ala feminina da indústria. Evidentemente, a mudança no número de contratações ainda não impactou os dados totais de pessoas que trabalham no setor. Segundo os dados do Bureau Labour Statistics, 31% dos trabalhadores de tecnologia nos Estados Unidos são mulheres.

O site apresenta, por outro lado, a grave diferença entre os sexos na medida em que vai se subindo o escalão nas empresas, com o domínio amplo dos homens. Por outro lado, acredito que essa situação tende naturalmente a mudar com o tempo, a favor da mulheres, a medida em que sua presença cresce na base da pirâmide da forca de trabalho de TI.

Afinal, com o tempo, ganharão mais experiência e irão abrindo caminhos em direção ao topo, com seu jeito mais humano de liderar, de engajar as pessoas. Todo o mercado ganha com isso. Alias, a área de TI tem sem mostrado um ambiente truculento demais muitas vezes.

E isto ajuda mais a piorar a qualidade do trabalho e a aumentar a rotatividade de pessoal num ambiente naturalmente mais estressante devido a falta permanente de mão de obra suficiente e recursos financeiros (especialmente nos paises menos ricos, como o Brasil).

Tem muito marmanjo levando essa questão como disputa entre sexos, mas felizmente vemos sinais cada vez mais claros de que as mulheres vem tomando mais coragem e vão avançando em seus estudos, atropelando preconceitos disfarçados ou explícitos, em rumo a realização profissional e sucesso na carreira em TI.

Parabéns mulheres, bem-vindo, esse é o seu mundo também!

O trecho do artigo acima em destaque é de publicação da Exame.

Artigos que também podem lhe interessar:

Related Posts with Thumbnails

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *