A evolução das certificações e seu novo significado para o mercado

Aproximar os exames de certificação das práticas do mundo real nos ambientes corporativos. Essa idéia, sem dúvidadiploma deve ser perseguida pelos fabricantes fornecedores de certicação em TI. Essa era uma crítica já há anos nas certificações da Microsoft, por exemplo, já que nenhum de seus exames requeriam a participação em testes práticos, a exemplo do que ocorre em algumas certificações CISCO.

Então a Microsoft respondeu ao mercado:

Configuring Windows Server 2008 Active Directory (No. 083-640)  foi anunciado como o primeiro exame do tipo, no último TechEd da Microsoft.

 

 

Segundo a Microsoft…

… o exame “é o primeiro a incorporar um ambiente virtual com ferramentas e opções disponíveis num ambiente computacional real. Enfatiza a a avaliação prática  de habilidades que complementam o formato tradicional de múltipla escolha”.

Eliminação de atalhos

Antes era mais fácil, de forma que tínhamos (ou ainda tempos) muita gente certificada no mercado que nunca teve um contato efetivo com a ferramenta. Uma simples “decoreba”, fazendo o uso de braimdumps pagos  ou gratuitos disponíveis na internet, e pronto: era só partir para o exame com a certeza de passar.

Só que é bom lembrar que enganar o mercado é mais difícil. Pode-se ter várias certificações mas um simples bate-papo com um profissional experiente numa das fases do processo seletivo e o candidato é “desmascarado” quando este tenta simular uma experiência que não tem.

Esse passo da Microsoft e de outros fabricantes do setor dão um novo brilho às certificações, que passam a ter seu valor mais percebido pelo cliente. Não que hoje já não tenha seu grande valor, pelo contrário: o instituto de pesquisas IDC, recentemente divulgou um relatório mostrando uma positiva correlação entre o nível de certificação de uma equipe e sua habilidade de executar o trabalho.

Aqui vai uma excelente dica:

A Certification Magazine publicou um artigo entitulado (em inglês) “Help Yourself: Building Home Practice Labs“.  Mostra como você pode montar seu próprio laboratório em casa para praticar a ferramenta e assim se preparar para o exame e o mercado.

Um ótimo recurso já que poucos têm a oportunidade de já trabalhar com a ferramenta cuja certificação almeja. Que tal arregaçar as mangas e começar a se preparar? 

Artigos que também podem lhe interessar:

Related Posts with Thumbnails

Discussão

  1. T.Vianna