Trabalhar para viver ou viver para trabalhar? 10 dicas para não viver em função do trabalho

| 30 de janeiro de 2014 | Resposta

Trabalhar, trabalhar, trabalhar. Cada vez mais cresce a pressão por resultados nas empresas e no caso de TI, área chave na estratégia de milhares de corporações, o reflexo é imediato, e recai, na forma mais negativa e pesada possível, nas costas do trabalhador.

Horas-extras a torto e a direito (isto para os “felizardos”, é claro, pois há muita gente com banco de horas por aí esperando uma folga na demanda para descansar, ou pior ainda, outros que nem isso tem), estresse e mais estresse.

E como desgraça pouca é bobagem, a insuportável tensão respinga para todo lado, afetando famílias, relacionamentos e todo o resto. Os sobreviventes dessa guerra sem fim por resultados a todo custo acabam geralmente com sequelas pesadas em sua carreira profissional e vida pessoal. Casamentos fracassados, uma vida de solidão, ilusão outrora depositada nos (poucos) bens apenas materiais que restaram.

O que fazer para não sucumbir de forma trágica e assim escapar da vala comum dos que se entregam à escravidão do trabalho ao invés de gerenciá-lo com sabedoria? Veja as 1o dicas que o site CIO publicou, que servem para que você e eu paremos e reflitamos antes que seja tarde:

1) Estabeleça e faça cumprir as suas prioridades
O passo número 1 deve sempre ser estabelecer as prioridades, mantê-las claras em sua mente e, em seguida, trabalhar por elas.
Se o seu objetivo é participar mais ativamente de sua comunidade ou dar mais atenção aos relacionamentos pessoais, você vai precisar obter tempo para essas prioridades limitando sua jornada de trabalho – mesmo que isso signifique dizer ‘não’ aos projetos extras ou a uma promoção.
Brian Schultz, que atua no Battelle Memorial Institute, tentou esse exercício quando trabalhou como gerente no gerenciamento de riscos na Arthur Andersen LLP. Ele não queria seguir a mesma rotina dos demais executivos que conhecia e que sacrificavam sua vida pessoal em jornadas de 60 horas semanais.
Desde o princípio, eu estabeleci uma lista de prioridades: Família, país, comunidade e companhia”, explica Schultz. “A companhia ficou por último. Se você leva isso a sério, é claro, vai acabar morando na rua. Por isso é importante que haja um balanceamento entre esses compromissos”, afirmou.
Schultz deixou a Arthur Andersen em 2000 porque não queria se sujeitar a uma jornada de 14 horas diárias e finais de semana. Em vez disso, ele encontrou uma posição em outra companhia que oferecia um trabalho desafiante, mas permitia que ele respeitasse o equilíbrio entre vida pessoal e trabalho.

2) Comunique-se
Você estabeleceu suas prioridades. Agora deixe seus companheiros de trabalho saberem sobre elas. “Fronteiras são sempre invisíveis. Ninguém sabe que elas estão ali a não ser você. Se você não articulá-las, de que forma as outras pessoas vão saber que as estão atravessando?”, pergunta Lisa Martin, fundadora e presidente da companhia Briefcase Moms.
Isso é crucial para deixar claro o que você deseja, o que você pode fazer e o que você não pode, diz ela. Isso é também importante, claro, para levar a estratégia de trabalho para esse patamar, enfatiza. Encontre um tempo oportuno para discutir esses assuntos e utilize uma voz neutra para endereçar os erros.
Se, por exemplo, você negociou a possibilidade de deixar de trabalhar à noite por certo tempo, mas seu superior ainda mantém você até tarde na companhia, trate o problema de forma neutra (“esta é a sétima vez em dois meses em que trabalho até tarde nas noites de sexta-feira”) e relembre-o de seu propósito inicial (“nós concordamos com um determinado limite em horário”).
Compartilhe não somente suas prioridades, mas também selecionar detalhes de sua vida pessoal para dividir com companheiros de trabalho.
Esta foi uma estratégia que Bob Keefe, vice-presidente sênior da Mueller Co. adotou com sucesso. Quando ele trabalhava em outra companhia, sua equipe encontrou um erro sério em uma troca eletrônica de dados. O time tinha de contatar um colega para obter informações, mas sabia que ele estaria fora porque sua esposa iria fazer uma cirurgia.
“Ele era o tipo de pessoa que, se aquela ligação fosse feita, ele voltaria para o escritório. Por isso, decidimos dizer que era um problema menor, não sério o suficiente para fazê-lo retornar”, Keefe explicou. Como sabiam dessa situação pessoal antes (a cirurgia da esposa), a equipe cuidou para resolver a situação sem ter de incomodar o colega.

3) Construa um plano de negócios para tornar sua vida melhor
Profissionais mais experientes sempre anseiam por uma jornada de trabalho mais flexível como parte de pacotes de compensação quando recebem propostas de novos trabalhos.  Pessoas com habilidades especiais têm mais sucesso em obter esse tipo de tratamento especial,  mas isso não impede negociações à parte para férias adicionais, limitação de horas extras e jornadas flexíveis.
Você precisa demonstrar, baseado no seu desempenho anterior, que conseguirá entregar os mesmos resultados em um número menor de horas.
Se você quer trabalhar remotamente, por exemplo, deve explicar como consegue trabalhar bem sem a presença direta de um supervisor e como pode se comprometer com o trabalho mesmo sem visitas freqüentes ao escritório. Além disso, deve garantir que sua conexão em casa está alinhada ao plano de recuperação de desastres da companhia.

4) Tire vantagem das políticas e programas de sua corporação
Benefícios para uma vida pessoal melhor, sejam creche para seus filhos ou horários flexíveis, não ajudam se você não pode usufruir deles. Estude os programas que sua empresa oferece e escolha aqueles que podem realmente beneficiá-lo para escolher bem.

5) Procure um mentor
Olhe para as pessoas que você considera que tenham um bom equilíbrio entre vida pessoal e trabalho e pergunte a elas como conseguiram.
Brian Abeyta, vice-presidente de TI de uma seguradora, lembra de admirar uma supervisora que administrava tanto seu trabalho de alto executivo como sua vida como mãe.
“Isso me forçou a admirar um gerenciamento muito disciplinado do tempo”, diz ele, adicionando que sua supervisora era muito boa em dedicação seu time e foco nas atividades que estavam sob sua responsabilidade. “Ela traçava um cronograma e se comprometia com ele. Onde quer que ela estivesse, estava no lugar certo e não pensava no que teria de fazer depois”, observa.
Esse tipo de foco e disciplina ajudou a ele e à sua equipe a aprender como honrar suas próprias prioridades pessoais, em vez de simplesmente cumprir tarefas profissionais mecanicamente. “Isso nos mostrou que podíamos respeitar o tempo de cada um e que tínhamos de respeitar a vida um do outro”, disse Abeyta.

6) Trabalhe de forma mais eficiente
Profissionais de tecnologia mais experientes sabem quando eles precisam correr de volta para o escritório e quando podem apenas ligar e resolver o problema remotamente, diz Natalie Gahrmann, uma expert em carreira da NRG Coaching Associates.
Ela afirma que seu marido, um diretor de TI, é um exemplo com seus hábitos: ele recentemente conseguiu resolver um problema no bakup da companhia pelo site de New Jersey, em vez de ter de se deslocar até Manhattan, o que lhe poupou muitas horas de vida pessoal.
Outra forma de trabalhar com mais eficiência: divida tarefas com um grupo. Você se torna mais eficiente quando pode dividir atividades com os demais. Isso significa menos tempo lidando com certos problemas e mais tempo para si.

7) Compartilhe seus conhecimentos
É sempre uma satisfação ser um expert em um programa específico, mas é perigoso ser o único a conhecê-lo. Nos casos em que você é de fato um expert, você deve formar uma equipe e treiná-los, mesmo se isso exigir que você tome a iniciativa. Você precisa compartilhar esse conhecimento porque se você tiver uma estrutura muito apoiada só em você, terá de estar sempre disponível.

8) Use seus dispositivos eletrônicos
Não há dúvida de que Keefe é um fã dos dispositivos eletrônicos porque ele, assim como muitos outros, pode usar esses aparelhos para continuar trabalhando onde quer que esteja a qualquer momento.
Além disso, diz ele, dispositivos móveis podem se conectar à rede corporativa, o que permite aos empregados não só recebam mensagens sobre potenciais problemas na companhia, como também resolvê-los onde quer que estejam.
Profissionais de TI inventaram de tudo para que as pessoas possam trabalhar a partir de qualquer lugar, de forma que ninguém nessa área precise ficar preso a um lugar em particular. Precisam tirar proveito disso também.

9) Use seus dispositivos eletrônicos de forma inteligente
Considere a afirmação: “Dispositivos como tablets e smartphones acorrentam você ao trabalho mais do que o liberam”.
Não é preciso que seja dessa forma, se você quiser estabelecer uma brecha em quanta atenção você dá a esse tipo de dispositivo. Quando Steve Davidek, uma administradora de sistemas, adquiriu um Blackberry um ano atrás, ele rapidamente se viu tendo de lidar com e-mails de todos os tipos e lugares.
Ele resolveu essa situação ao decidir parar de checar e-mails em determinados horários, comunicados previamente s seus funcionários e superiores. Em vez disso, colegas conseguem achá-lo via telefone para transmitir problemas que realmente precisem de uma solução urgente, imediata. “Preciso de um celular, não de uma rédea curta”, afirmou.

10) Mantenha perspectivas
É fácil sentir se sua vida está livre de golpes quando a sombra de um deadline se aproxima ou o sistema principal da companhia sofre alguma pane. Antes de entrar em pânico ou jogar a toalha, respire fundo. Você sempre vai lidar com apagões, é a vida, dizem os especialistas.
Em vez de focar em quão difícil é determinado momento – ou pior que isso, como é ter de tomar decisões difíceis com base em problemas de curto prazo – você deve ter uma perspectiva de longo prazo e considerar de que forma você está trabalhando para atingir suas metas profissionais e pessoais. Fonte: CIO

Estar ocupado não significa ser produtivo. Exceder a carga horária no trabalho quase todos os dias não é sinônimo de eficiência. É preciso pensar no que fazemos, por que o fazemos, para quem o fazemos e acreditar que aquilo não é a melhor forma de fazer ou agir só porque sempre agiram e fizeram da mesma maneira e ninguém nunca reclamou.

Claro que nada disso é fácil, do contrário não haveria tantas publicações e discussões sobre o assunto. Mas também que isso não seja motivo para que nos conformemos com tamanha carga sobre nossos ombros, mais uma vez. Quero trabalhar para viver, e você? Vamos começar?

Artigos que também podem lhe interessar:

Opt In Image
Você terá acesso a 10 dicas de ouro que lhe possibilitará fazer sua faculdade até mesmo de graça
Vamos mostrar para você o mapa da mina que poderá permitir-lhe economizar milhares de reais com mensalidades nos seus estudos universitários, quer ver?
Related Posts with Thumbnails
Compartilhe com os amigos!

Tags: , , ,

Categoria: Carreira, Comportamento

Sobre o autor ()

Deixe sua Resposta

LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com