5 Tendências de TI e Telecom na Copa do Mundo em 2014

 

brasil2014

A Copa do Mundo a ser realizada no Brasil está chegando. E com ela grandes mudanças na infrastrutura do páis até lá devem ocorrer para que possam abrigar um evento tão grandioso, digno da atenção mundial. Verdade é que o grande vilão, responsável pelos crescimentos medíocres de nossa economia em relação com outros grandes países emergentes é a precária infraestrutura. O que torna ainda mais importante a adequação de nossa infraestrutura, puxada pela Copa, e que se tornará nosso grande legado e suporte para saltos econômicos dignos da magnitude do Brasil. 

E as áreas de TI e Telecom, evidentemente, responderão por boa parte dos investimentos, tudo para garantir uma transmissão digna de primeiro mundo. 

É bom ficarmos atentos ao mar de oportunidades de negócios em TIC que estão começando a pipocar em decorrência da Copa. Gilberto Pavoni Júnior, da ITWEB, publicou uma série de reportagens que explora os investimentos, tendências, a capacidade atual do Brasil de fornecer tecnologia e o que deve mudar no Brasil para atender a Copa de 2014. Do valioso material disponível na ITWEB, transcrevemos aqui 5 tendências citadas na reportagem que são dignas de atenção por todos que buscam oportunidades de alavancar novos negócios e expandir os próprios horizontes na carreira profissional:

1 – TI Verde
Uma tendência inegável é a conscientização ecológica no mundo das TICs. Toda a discussão sobre TI Verde será impulsionada pelo programa Green Goal, da FIFA, que exige que todo o evento seja um exemplo de controle no uso de energia e na emissão de carbono. A determinação é irrevogável para todos os data centers construídos em estádios, centrais de imprensa e para toda tecnologia do evento. Oportunidades para desenvolvedores de software, hardware e soluções para virtualização; mercado de energia limpa; fabricantes de storage e processadores eficientes.
 

2 – Celular e mobilidade
Talvez, seja o aspecto com maior mudança até 2014. A Frost & Sullivan espera que as receitas das operadoras de telefonia móvel saltem para US$ 8,93 bilhões em 2014. Em 2008, eram de cerca de US$ 2 bilhões. Só o mercado de smartphone é calculado em 48 milhões, pela Pyramid Research, respondendo por 30% dos celulares vendidos. Tudo isto, segundo outros estudos, movimentados por acesso a video, m-payment, produção de conteúdo acessível ao celular, propaganda multicanal e consolidação de tecnologias como 3G, 4G, LTE (Long Term Evolution) e bluetooth. Tudo tem de estar acessível a qualquer hora e qualquer lugar.

Oportunidades para fabricantes de smartphones, tecnologias wireless e fornecedores de infraestrutura para 3G e 4G; criadores de softwares e conteúdo para propaganda multicanal; operadoras de telefonia com TV no celular e conteúdo sob demanda; soluções de m-payment; fabricantes de chips de tecnologias wireless padrão de mercado; e soluções de compartilhamento de rede para diminuir os custos. O sistema operacional móvel será grande destaque com Windows, Symbian, Google Android, Apple, RIM e Palm brigando pela liderança.

3 – Computadores
A Copa de 2014 deve ser assistida pela quase totalidade dos 2 bilhões de PCs que o mundo terá nessa época, segundo dados do Gartner. Os netbooks terão vendas dobradas a cada ano. Junte-se a isso a provável “internet das coisas”, evidenciada em estudos sobre como será a casa conectada em 2014, da ABI Research, que aponta que muitos eletrodomésticos serão computadores com acesso à net.

Oportunidade para parcerias entre fabricantes de linha branca e marrom com TI e telecom; soluções de convergência; fabricantes de chips de telefonia e Bluetooth; conteúdos para tela touchscreen; fornecedores de infra-estrutura para banda larga de alta capacidade.

4 – Internet e banda larga
O maior canal para o fluxo de informações geradas durante a Copa de 2014 será a internet. Tanto que a Pyramid Research espera aumento de 9% ao ano na banda larga fixa que e quase 30% na móvel até 2014. Há planos de universalização da rede para o interior do Brasil que dificilmente serão descartados na Copa. Basicamente, tudo será afetado por isso e as empresas não escaparão, tendo de lidar com um novo comportamento online. Serão US$ 55 bilhões de investimentos de marketing interativo (estudo da Forrester), US$ 70 bilhões de IPTV (Insight Research) em um mercado de mais de meio milhão de usuários (ABI Research), ao menos 15 milhões só no Brasil (Cisco/IDC).

Oportunidade para empresas de telecom; fabricantes de devices, chips e de infra-estrutura; integradores de TI que sabem lidar hoje com o acesso de um iPhone no ERP; soluções de governança; segurança digital para novos devices; produtores de conteúdo para o novo ambiente distribuído; videoconferência.

5 – Soluções corporativas
É muito provável que em 2014 algumas soluções corporativas discutidas nos últimos anos vivam um cenário de amadurecimento. As mudanças serão baseadas basicamente no aumento de produção de dados e na troca desses através das redes. Isto em um cenário de dezenas de formas de acesso móveis e com novo ambiente tecnológico, já que a Microsoft deve encerrar o suporte do windows XP até essa época. O volume de informações e a distribuição do acesso devem impulsionar principalmente o business intteligence, com mercado de US$ 13 bilhões em 2014 (Forrester) e a cloud computing (ABI Research).

OS pontos são extraídos do ITWEB, onde poderá ler o artigo neste link. E aqui você vai encontrar a série completa de reportagens, imperdível para quem não quer perder o bonde de oportunidades em TIC que já estão surgindo por aí…

Artigos que também podem lhe interessar:

Related Posts with Thumbnails

Discussão