Superação: Engenheira cega se destaca na IBM e ganha prêmio

Viver como um deficiente físico não é nada fácil no nosso mundo, um lugar onde o respeito e igualdade é conquistado a duras penas, mais duras ainda quando os interesses são de uma minoria. Grandes talentos são desperdiçados e alguns outros não são, simplesmente porque forças da lei obrigam empresas a contrarem pessoas com algum tipo de deficiência, coisas que do contrário raramente fariam por questões nada louváveis. 

Assim, conforme divulgação do baboo,  a IBM ofereceu sua mais alta premiação a Chieko Asakawa, primeira engenheira cega da empresa, por seus avanços que tornaram a internet mais acessível para pessoas com deficiências visuais. Um título realmente para poucos, concedido a apenas 218 técnicos em toda a história da empresa.

O software criado  por Chieko Asakawa, chamado de “Homepage Reader”, que lê em voz alta para o usuário as palavras escritas nas páginas abertas pelo navegador, foi o propulsor de novas e constantes inovações que mudaram e continuam mudando a vida de milhares de pessoas com deficiência.

A garantia da lei para os deficientes físicos

Se você conhece alguém deficiente que está desempregado, ou mesmo é um, fique atento aos direitos garantidos pela constituição:

O artigo 91 da Lei 8.213/91 obriga as empresas privadas com mais de 100 empregados a destinarem uma cota de contratação de Pessoas Portadoras de Deficiência Física (PPD). A cota de contratação depende muito do número de empregados que a empresa tem. De 100 a 200 empregados é obrigatório ter 2% de funcionários portadores de deficiência. De 201 até 500, 3%. De 500 até 1000 deve ter 4% e acima disso, 5%.  

Mil motivos para desistir, mil motivos para continuar…

Sua experiência como deficiente, para piorar a situação, começou na sua adolescência, já que dizem que é menos doloroso para aquele que nunca pôde ver do que para aquele que se tornou deficiente no decurso de sua vida.

Ela teria todos os motivos do mundo para desistir e se sentir rejeitada, mas foi mais uma dentre milhares de vencedores que venceram barreiras, encaram a dificuldade e não retrocederam, deixando uma lição sem tamanho para nós que vez ou outra temos desculpas para nossa mediocridade.

(mediocridade essa bem definida pela Mirlene em seu blog, TextoLivre. Leia, você vai gostar…)

 Os rumos de nosso destino são traçados pelas atitudes que temos face as nossas deficiências, sejam elas físicas ou não. Ignorá-las não é uma solução. Protelar a atitude a ser tomada não fará com que a barreira se remova, dilua-se com o tempo, senão que nos mantenhamos na vala comum dos medíocres.

Artigos que também podem lhe interessar:

Related Posts with Thumbnails

Discussão

  1. Trackback: Vinicius via Rec6 7 de junho de 2009
  2. Trackback: domelhor.net 7 de junho de 2009