Profissionais de TI estão cada vez mais móveis e com melhores salários

Ir para o escritório e depois ir para o cliente, ficar algumas horas por lá e ir para casa, e não para descansar, mas para terminar o trabalho. Este é um exemplo de rotina de um profissional de TI típico que trabalha num consultoria na área de  Tecnologia da Informação.

O profissional de TI tem tido seu ambiente de trabalho cada vez mais diversificado (Quase 40% da categoria já não fica apenas no escritório), e isso tem suas vantagens, como maior interação com pessoas de diferentes níveis técnicos, hierárquicos e culturais (permitindo networking de qualidade), contato com diferentes infraestruturas, ferramentas de TI e metodologias de trabalho, isto para citar as vantagens mais importantes.

Mas outra vantagem até então desconhecida, considerada como maior motivador para troca de emprego entre profissionais da área, que é o salário, aparece segundo pesquisa do Instituto Datafolha para o Sindicato de Trabalhadores de TI (Sindpd) como vantagem para o profissional de TI que tem esse perfil de consultor.

O levantamento aponta que esse fator tem ligação direta com a renda mensal familiar. O número de funcionários fora do escritório é maior entre quem ganha mais de 20 salários mínimos por mês, o equivalente a mais de R$ 12.440,00. 28% de quem ganha essa quantia, trabalha no sistema in company. Já entre aqueles que recebem de 5 a 10 salários mínimos (R$3.110,00 a R$6.222,00) e de 10 a 20 (R$6.222,00 a R$12.440,00) esse índice cai para 19%.

Quem trabalha em casa no modelo home-office também se destaca pelo salário, veja:

A fatia de maior renda é também a que mais trabalha como home Office. Enquanto a porcentagem entre esses profissionais é de 12%. Para quem recebe de 10 a 20 salários, ela diminui para 9%. Apenas 4% dos trabalhadores com renda de 5 a 10 salários desenvolvem suas atividades em casa.

Claro que nem tudo são flores, afinal quem já trabalhou alocado num cliente ou ainda teve que atender mais de um num mesmo dia sabe bem do que estou falando… Um dos maiores problemas considero a imprevisibilidade, de modo que marcar compromissos após o horário do expediente e de fato cumprí-los é um desafio e tanto!

Outro ponto é o espírito de bombeiro muitas vezes exigido nesse perfil. O profissional termina de apagar o incendio num lugar e tem outro começando, tendo que partir para esse novo cliente até despreparado algumas vezes, exigindo enorme jogo de cintura e capacidade de trabalhar sobre pressão.

Não é de se ficar surpreso que esse tipo de profissional tenha uma remuneração um pouco acima dos demais profissionais de TI que trabalham exclusivamente no escritório…

Agora, o que você, profissional de TI que ainda não trabalha dentro dessa rotina tem que ficar atento é que o índice de profissionais que trabalham visitando cliente e em home-office tem aumentado significativamente.

Talvez seja necessário começar a pensar nas competências a serem desenvolvidas para não ficar fora desse perfil cada vez mais procurado no mercado, ok?

O destaque desta notícia acima é do site Convergencia Digital.

 

Artigos que também podem lhe interessar:

Related Posts with Thumbnails

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *