Produtividade no trabalho: de que serve eficiência sem eficácia?

E então, tem um tempinho para ler este artigo? Ah sim, você anda ultimamente sem tempo para nada não é? Ficar com a família? luxo! rever parentes e amigos então nem se fala. “Tudo culpa da emprea onde trabalho”, dizem muitos. Será esse mesmo o problema? Aí o indivíduo troca de emprego e pensa : “AH! agora sim, vida nova, menos estresse!!”. Passa-se um mês (e olhe lá) e desmorona-se o sonho. Velhos problemas voltam a consumir o tempo, o que mudou parece ser somente o endereço…

Este cenário é mais comum do que se possa imaginar. A INFO divulgou a seguinte informação sobre esse tema:

Uma pesquisa recente da consultoria Triad, feita com 1.606 pessoas, mostra que 32,8% dos participantes confessaram que 2 horas do dia são gastas sem fazer nada de efetivo. Muitas vezes, por se perder em meio a tantas tarefas.

Por outro lado, ainda segundo o estudo da Triad, 32,6% das pessoas perdem 1 hora por dia apenas lidando com o e-mail. Não há necessidade de checar a sua caixa de mensagens a cada dois minutos.

Das pessoas ouvidas pela Triad, 84,6% relataram que acessa a redes sociais durante o expediente. Outro estudo, realizada pela empresa Nucleaus Research indica que o Facebook interfere diretamente no rendimento do profissional, pois se perde 1,5% do total da produtividade dos funcionários.

E dá um conselho:

Classifique os seus trabalhos de acordo com o grau de dificuldade. Priorize as coisas simples, aquelas que você tende a deixar para depois exatamente por serem fáceis e que acabam atrasando. Dessa maneira você terá mais tempo para concentrar e resolver os afazeres mais complicados.

Quanto as redes sociais, citada acima, a questão não trata o fato de ser um problema a liberação em muitas empresas, nem sugere assim, mas quanto a seu mau uso.

Ser eficiente não representa muita coisa se o profissional não ser igualmente eficaz. Deve-se gastar energia no que realmente é prioridade. E não deve ter eese papo de que tudo é prioridade. Se for assim, nada é. Temos que ter coragem para discutir nosso trabalho, ser mais frios e realistas com prazos e questionar superiores. Afinal, além de evitar de que saiamos esfolado, sempre deixando o trabalho tarde, evite que ainda efetuemos entregas em atraso, passando uma imagem de pouco eficiente, para dizer o mínimo.

Essa é uma atitude que exige coragem, mas que não pode deixar de ser tomada. Caso contrário, o prejuízo (financeiro, emocional, etc) para ambas as partes, empresa e funcionário, não será nada pequeno. Vai aí uma pergunta simples (de resposta não tão simples asssim…) para exercício:

Você consegue relacionar em ordem de prioridade três trabalhos que precisa entregar  durante esta semana na sua empresa?

A pesquisa foi divulgada pela INFO.

Artigos que também podem lhe interessar:

Related Posts with Thumbnails