Oportunidades para desenvolvedores de aplicações móveis

O desenvolvedor de aplicações móveis será cada vez mais caçado nos próximos anos. Não importa a finalidade da aplicação a ser criada, faltam profissionais para todas as necessidades, perfis de clientes e empresas.
O testemunho de João Moretti abaixo, mostra a grande dificuldade que sua empresa, desenvolvedora de aplicações móveis, vem sofrendo para contratar pessoal qualificado. Veja o que ele diz sobre o assunto, de um artigo publicado pelo Olhar Digital:

“No caso do Brasil, já chegamos até a importar profissionais de fora. Importar desenvolvimento de aplicações dos EUA, Índia e, por incrível que pareça, até da China. Então essa falta de profissional aqui no mercado brasileiro pode estar travando ainda mais esse crescimento”, explica Danilo Altheman, diretor da Quaddro.
Outra saída encontrada pelas empresas para essa falta de sincronia entre oferta e demanda de profissionais especializados é procurar quem tenha algum conhecimento em programação e desenvolvimento de sistemas e treiná-los internamente.

Uma vez que sobram vagas no mercado, após a formação, o emprego é praticamente garantido. Mais do que isso, a remuneração é bastante atraente; os salários variam de R$180 a R$220 por hora trabalhada.

O trecho abaixo, de artigo do site da Exame, demonstra bem o apetite do mercado por programadores de aplicações móveis. Os dados são resultados da pesquisa do Gartner, um dos mais respeitados institutos de pesquisas do mundo:

Indústria de aplicativos móveis deve triplicar em 2011

A receita de lojas de aplicativos para celulares e outros dispositivos móveis vai quase triplicar em 2011, para 15,1 bilhões de dólares, impulsionada pelo crescimento do Android, do Google, afirmou a empresa de pesquisas de mercado Gartner, nesta quarta-feira.
“Estimamos que a App Store da Apple conseguiu quase 9 a cada 10 downloads de aplicativos em 2010 e vai continuar a ser a loja de maior movimento até 2014, apesar de outras lojas ganharem força”, afirmou a analista Carolina Milanesi.
A empresa estima que 16 por cento da receita das lojas online de aplicativos, de 5,2 bilhões de dólares em 2010, foi gerada por publicidade, uma parcela que vai quase dobrar, para 30 por cento, ao final de 2014.

Começaram a chegar ao Brasil livros de qualidade,muitos cursos começam a aparecer para várias plataformas de desenvolvimento mobile (embora ainda caros na minha opinião). com exceção dos cursos on-line que são mais baratos, mas tem a contra-partida de exigirem um perfil mais auto-didata dos estudantes, mais focado, organizado e decidido no que quer seguir para sua carreira.

Se você quiser fazer uso de material de alta qualidade para seu aprendizado de uma linguagem para desenvolvimento mobile, é bom lembrar que o idioma inglês é imprescindível para que tenha acesso a esse  nível de conteúdo, com muita coisa gratuita, diga-se de passagem.

Escolha uma das mais famosas plataformas de desenvolvimento abaixo e mãos à obra. Veja alguns links úteis onde você pode ter uma idéia de como começar:

Este vídeo abaixo, do Olhar Digital, dá mais detalhes interessantes de como anda o mercado de trabalho para essa carreira, veja:

[iframe http://www.olhardigital.com.br/embed/20380 460 290 0 no 0 0 ]

Claro, ninguém disse que será facil. Mas uma coisa é certa. Há um mundo ainda inexplorado de oportunidades nessa área, o que faz com que as empresas sejam mais flexíveis nas contratações, dando maiores chances para quem está iniciando na carreira, que é dedicado e busca verdadeiramente seu espaço.

Artigos que também podem lhe interessar:

Related Posts with Thumbnails