Notícias de TI: Destaques da Semana – edição 174

Algumas das melhores notícias de TI da semana cuidadosamente selecionadas…Que tal dar uma conferida?

Domínio de idioma estrangeiro aumenta salário em até 51%, diz pesquisa

Um estudo salarial realizado pela Catho, empresa de currículos e vagas on-line, revelou que o grau de conhecimento em um idioma estrangeiro pode aumentar o salário em até 51,89%.
O levantamento foi feito analisando remunerações de 2.444 cargos em 19 mil empresas de todo o Brasil. Ele comparou diferentes níveis hierárquicos e graus de fluência na língua inglesa e espanhola para observar o comportamento salarial.

A maior diferença foi constatada nos cargos de supervisão com o idioma inglês. Um profissional que é fluente tem remuneração média de R$ 4.759, enquanto um que não fala recebe R$ 3.133,26. A segunda maior discrepância foi entre funcionários júnior/pleno/sênior, com variação de 51,37%…

Facebook lança ferramenta para busca de emprego

O Facebook colocou no ar, nessa quarta-feira, 14, um aplicativo para oferta e busca por vagas de emprego, numa parceria que envolve a rede social e outras cinco empresas, além de diversos órgãos ligados ao setor empregatício dos Estados Unidos.

A ferramenta, chamada de Social Jobs App, é fruto de um trabalho que começou em 2011, quando o site se uniu a entidades para criar a Social Jobs Partnership, cuja intenção era conectar empregadores e candidatos…

Vale a pena reciclar os conhecimentos sobre Delphi?

O Delphi existe há duas décadas e, até há poucos anos, comovia milhares de jovens estudantes de programação, que se tornaram especialistas nesta linguagem. Nos últimos anos, no entanto, a linguagem Delphi perdeu espaço no mercado de trabalho, especialmente para a tecnologia Java, distribuída sob a licença de software livre pela Sun. Novos profissionais na área de TI e até mesmo desenvolvedores experientes questionam a necessidade de estudar a recém-lançada versão do Delphi.

De acordo com Dormevilly Tertius, diretor técnico da desenvolvedora Embarcadero, empresa responsável por fomentar o Delphi no Brasil, as últimas versões da ferramenta ganharam novos recursos que recolocam os especialistas em Delphi entre os mais desejados do mercado…

32 empresas selecionam para estágio e trainee(Vagas de TI também)

Para quem mira uma oportunidade de trainee ou estágio, confira as oportunidades profissionais disponíveis nos programas com inscrições abertas em ordem crescente de término do prazo.

nteressados devem ter graduação em todas as áreas da engenharia (exceto alimentos) e formação entre dezembro de 2010 e dezembro de 2012, além de inglês avançado. Disponibilidade para mudanças e conhecimentos de informática também são exigidos…

Quem o mercado procura?

Estudo da Michael Page, empresa especializada em recrutamento executivo associada ao PageGroup, traça um perfil das demandas mais frequentes do mercado trabalho no país para executivos.

De acordo com o coordenador do estudo, que teve como base as mais de mil ofertas abertas no site brasileiro da consultoria em outubro, o diretor de marketing do PageGroup para o Brasil e América Latina, Sergio Sabino, trata-se um retrato fiel do que as empresas que estão contratando buscam nesse momento. “Estamos falando de um universo amplo. São demandas de praticamente todos os setores da economia que já iniciam um processo de retomada nas contratações de olho em 2013”, afirma o executivo…

Será o fim do congestionamento? Protocolo pode liberar acessos WiFi

Três pesquisadores da  Universidade Estadual da Carolina do Norte desenvolveram um protocolo de software capaz de gerir melhor os volumes de dados em roteadores WiFi de alto tráfego.  O trabalho “WiFox: Scaling Wi-Fi Performance for Large Audience Environments”, foi elaborado pelos estudantes de doutorado Jeongki Min e Arpit Gupta, e o professor de ciência da computação Injong Rhee.

A especificação IEEE 802.11 permite que dispositivos clientes ligados a um ponto de acesso WiFi partilhem o mesmo canal de transmissão. Mas o tráfego de downlink suplanta o tráfego de uplink, causando perdas de pacotes e saturando o ponto de acesso, explicam os pesquisadores neste paper…

Carreira: sua empresa está preparada para receber a geração Z?

Depois da geração Y, as empresas precisam se preocupar com a chegada ao mercado de um novo grupo de talentos. São os da geração Z, jovens nascidos em meados da década de 90 (entre 1990 e 1995) , que carregam o título “zapear” por terem crescido com o controle remoto da TV nas mãos, mudando de canais e com acesso às mais modernas tecnologias. Por essas características, eles podem influenciar o ambiente de trabalho, segundo os especialistas.

Os profissionais da era “zapear” têm pouco mais que 20 anos e são conectados com o mundo digital. Eles começam a ingressar no mercado de trabalho, trazendo novos desafios para as organizações que nem aprenderam a lidar ainda com a geração Y e precisam se preparar para receber esses jovens…

Cientista de dados: as habilidades necessárias na carreira

Do que precisa um grande cientista de dados? Habilidades técnicas são essenciais, incluindo capacidade de inventar soluções de algoritmos para resolver problemas complexos da empresa. Mas além de aplicar seu conhecimento, o profissional também precisa comunicar efetivamente esses dados coletadas para o pessoal menos técnico, incluindo a grande maioria dos usuários corporativos.

Em uma entrevista por telefone com a InformationWeeek EUA, Olly Downs, vice-presidente sênior de ciência de dados da Globys, empresa de análise de marketing com base na nuvem, afirmou que achar esse balanço é difícil…

Arquiteto de banco de dados: salário chega a R$ 169 mil ao ano

Um arquiteto de banco de dados pode receber um salário de até R$ 169 mil ao ano, o que, em meses, representa remuneração de R$ 14 mil. De acordo com o Guia Salarial 2012, elaborado pela multinacional de recrutamento e seleção Hays em parceria com o Insper Instituto de Ensino e Pesquisa, a capital paulista possui as maiores remunerações. Também foram levantados dados de Campinas…

“Escola de hackers” atrai muitos brasileiros, diz cofundador

Quem não entende de programação de softwares é o novo analfabeto, e sofre da mesma dependência de outros no mundo digital que uma pessoa que não lê na vida real. Esta é a opinião de Zach Sims, cofundador do site Codeacademy, uma “escola” gratuita para formação de novos programadores, ou hackers – no sentido original, de alguém hábil no desenvolvimento de códigos -, se preferir.
De quebra, Zach e seu cofundador, Ryan Bubinsk – ambos com 22 anos -, estão à frente de um empreendimento que já levantou quase US$ 13 milhões de investidores americanos. Conforme Sims, muitos brasileiros também foram atraídos pela ferramenta…

Artigos que também podem lhe interessar:

Related Posts with Thumbnails