Mais um sonho conquistado: Estou partindo para o Canadá para trabalhar com TI

Estou indo para o Canadá! Depois de alguns meses de bastante expectativa, na semana retrasada tive a confirmação do Consulado canadense da aprovação do meu visto. E lá, estarei trabalhando dentro da minha profissão, isto é, com administração de bancos de dados.

Quer saber como este sonho começou?
No ano passado, estivemos no Canadá, em férias, era nossa primeira viagem internacional em nossas vidas, minha e de minha esposa. Lá, conhecemos algumas das principais cidades, entre elas, Montréal e Québec, que ficam na província de Québec, o lado frances do Canadá. Para quem ainda não sabe, o Canadá tem duas línguas oficiais: o ingles e o frances. E na província de Québec, que diferentemente do restante do Canadá, o francês é a língua mais utilizada.

Temos alguns amigos que nos mostraram muito de Montréal e Québec, o que nos deixou muito interessados nessas cidades. Aí começou o sonho de viver uma experiencia como essa. Algum tempo depois, saiu na internet a notícia da Missão de TI, que ocorreria próximo do final do ano passado.

Nessa missão empresas canadenses deembarcariam aqui no Brasil para fazer uma seleção de profissionais de TI para contratarem com visto de trabalho temporário de até 3 anos.
Apesar da euforia por ver na missão uma grande oportunidade para conquistar o sonho de viver num país de primeiro mundo, havia um grande obstáculo, aparentemente impossível de transpor, dado o tão curto tempo que haveria do anúncio da missão até ao início da convocação e as entrevistas de emprego: o idioma francês.

Ah, mas tem problema? eu falo inglês, oras, não ajuda? Bem, gostaria que tivesse sido assim, mas existe uma cultura muito forte lá em favor da manutenção do idioma, e o inglês definitivamente não era (e não é ainda) a prioridade deles. O nível intermediário no idioma era um pré-requisito para obrigatório para ser considerado como um candidato às vagas oferecidas.

Então, o que fazer? Desistir, simplesmente? aliás, eu tinha apenas 4 meses para tentar alcançar um nível de francês que me permitisse participar do processo de seleção e assim ter alguma chance nessa oportunidade de ouro. Perderia algo nesse tempo se não funcionasse? Pelo contrário, ganharia experiência para a próxima.

Foi pensando assim que resolvi encarar o desafio, apesar de nunca ter tido contato com a língua. Montei um plano de estudos e comecei a estudar por conta em casa e na rua, e também aos finais de semana.

Depois de 2 meses, contratei um professor particular por mais 2 meses, que me ajudou na conversação. Não, não foi fácil, mas se há uma única característica que eu pudesse citar em relação a meu perfil que tivesse peso decisivo no resultado positivo que tive hoje, essa seria a disciplina. Eu sabia que o tempo era curto demais, portanto teria que ser bastante focado se quisesse realmente ter alguma chance.

Pois, bem, fui chamado para entrevista em duas empresas após apresentação do currículo em francës. Porém, numa das empresas, apesar de ter uma boa avaliação técnica do recrutador, este ressaltou que eu estudasse um pouco mais o idioma e que eu retornasse a ligação para ele cerca de 3 meses depois. Tudo bem, valeu mesmo a experiência.

Na outra empresa, fui um pouco mais longe. Passei por uma série de entrevistas inclusive técnicas, e no final acabei não sendo contratado, mas por uma questão de perfil técnico em relação ã vaga oferecida, o que me deixou mais animado por um lado, pois consegui discutir muita coisa no idioma, inclusive sendo elogiado por eles por essa desenvoltura.

Tudo bem, cada passo é importante, ainda que não se tenha atingido o objetivo principal. Sabia que na próxima, estaria melhor preparado para concorrer.
Passado alguns meses (a ainda estudando, estudando, estudando…), eis que aparece uma nova oportunidade, inesperada, por sinal: uma empresa desembarcaria antes do prazo da próxima missão de TI (que já ocorreu neste ano) para poder se antecipar na contratação do profissionais ao evitar uma concorrência maior com outras empresas da missão.

Fui chamado pelo meu currículo e fiz a entrevista com o presidente da empresa, aqui no Brasil. Após bom tempo de conversa, nos despedimos com o sentimento de ter deixado uma ótima impressão. E graças a Deus, minhas expectativas se confirmaram ao ser chamado para outras fases do processo de seleção. Após a éntrevista técnica, vem a notícia: a empresa queria fazer uma proposta para me contratar!

Depois foi uma questão de discutir as cláusulas do contrato e então partir para o abraço! Uma parte do sonho concluída! Tinha ainda a temida, burocrática e lenta caminhada na luta pela liberação do visto de trabalho. Sim, porque apesar da alta demanda de profissionais de TI especializados no Canadá também, eles são muito criteriosos na liberação do visto, pois existe toda uma proteção do mercado de trabalho interno deles.

Tinha que me preparar para alguns meses de processo de análise, que poderia terminar com uma negação do visto da parte do governo canadense e eu tinha que estar preparado para isso também.

Mas felizmente, no final das contas, tudo deu certo. Como disse no começo deste artigo, há poucos dias consegui a confirmação definitiva. Aí foi somente (com tristeza no coração, uma mistura de medo, ansiedade, etc) pedir demissão dos nossos empregos e marcar a data de partida do país.

É um contrato de 3 anos, onde com certeza aprenderemos muito, muito mais que uma nova língua, e cresceremos mais enquanto profissionais e como pessoas.
Uma experiëncia sem preço, que me fez, com total segurança, nem cogitar de ouvir uma contra-proposta de meu empregador, que considerou essa opção.

Deixo uma ótima e grande empresa, assim como minha esposa também está deixando, mas certos de que nada que eles oferecessem pagaria essa nova experiëncia que viveremos, esse novo mundo que temos a desbravar.

Continuarei aqui no site (pensa que vai livrar-se de mim assim tão fácil? 🙂 ), compartilhando experiências e notícias relacionadas à carreira na área de Tecnologia da Informação, carreira essa que agora me abre uma grande porta internacional. Agora, com uma visão mais global, que espero, possa ajudar mais ainda quem passa por aqui no site!

Continuarei sendo um grande entusiasta e com essa nova experiência tenho mais motivos ainda para incentivar jovens e adultos nessa área, tão carente de profissionais que faz com que empresas saiam de seus países para buscar profissionais qualificados.

Continue seus estudos, especialmente de idiomas se tem interesse em viver uma experiência em outro país também. Ou se não almeja algo assim, sem problemas! Temos um promissor mercado interno para profissionais de TI em todas as regiões do país, o importante é você saber que pode sonhar além, e claro, conquistar. Sim, você também pode!

Artigos que também podem lhe interessar:

Related Posts with Thumbnails

32 Comentários

  1. Adriana
  2. Willian
  3. Vinicius Sousa
  4. Hugo
  5. Cristian Souza
  6. Milton Gomes da Silva
  7. Fábio
  8. Vinicius
  9. Vinicius
  10. Vinicius
  11. Vinicius
  12. Vinicius
  13. Vinicius
  14. Vinicius
  15. Vinicius
  16. Felipe
  17. Vinicius
  18. Elaine
  19. Vinicius
  20. Queila
  21. Vinicius
  22. Tiago
  23. Vinicius
  24. Rafael
  25. Vinicius
  26. Antonio Silva
  27. Vinicius
  28. André Dezan
  29. Vinicius
  30. Rafael Dutra
  31. Vinicius

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ebook Grátis: O Segredo para conseguir os melhores empregos

Atenção: Edição por tempo limitado!