Dicas do recordista brasileiro de memorização para você estudar melhor

Estudar, estudar, estudar… Essa nossa vida, de quem trabalha com TI, não tem folga. Voce termina os estudos formais e tem a doce ilusão de que sua vida será mais fácil. Que nada. Sempre temos que ter um livro à mão, um documento digital, ou algo semelhante.

O motivo pode ser por causa de um novo projeto entrando, novas tecnologias substituindo outras, seja por necessidade ou até por puro modismo mesmo, o que não importa.

Por mais gratificante que seja aprender algo novo, é inegável o desgaste que isso nos causa, em todos os sentidos, por isso é importante conhecer os atalhos para otimizarmos esse processo contínuo e imprescindível para o crescimento da nossa carreira profissional.

E mesmo com toda essa carga de estudos, não é incomum a gente topar com aquele branco na memória na hora errada, de forma que cheguem a duvidar de nossas possíveis noites em claro de preparação.

Renato Alves,  um dos principais especialistas em memorização do Brasil, em artigo da Exame dá algumas dicas importantes para quem estuda para concursos públicos, o que também pode ser aplicado para outras situações de estudos. Leia os tópicos abaixo e veja o que pode aplicar à sua vida de estudos:

1. Organize-se

Sua meta é chegar no dia do concurso com todos os assuntos em mente? Então, desde já, aprenda a calcular a equação exata entre os minutos disponíveis para o estudo e o conteúdo exigido pela banca examinadora.

“O mais desanimador para um candidato é sentar na mesa e se perguntar: por onde eu começo?”, diz Renato Alves. Por isso, a dica, é planejar previamente.

Assim que o edital for publicado, liste as matérias e o material que você usará para estudá-las. “Separe os assuntos entre aqueles que exigem estudo ou revisão”, explica.  Isso te ajudará a definir o tempo para dedicar a cada matéria.

Feito isso, divida o número de páginas pelos dias (e horas) disponíveis.  Para criar um planejamento mais realista, faça um teste de quanto tempo você leva para estudar determinado assunto. E, não se esqueça do período reservado para a revisão.

2. Não basta ler

Agora, de nada vale organizar uma  regrada agenda de estudos se você não sabe como estudar, de fato. Estudo exige concentração, dedicação e tempo. Por isso, não adianta passar os olhos pela apostila e achar que já sabe todos os conceitos.

Uma boa técnica de estudo é o hábito de fazer fichamento de todo conteúdo. “A estratégia é:  para cada parágrafo que você ler, defina algumas palavras chaves”, descreve. “Ao terminar a leitura, tente explicar para si mesmo a essência do texto com base nessas palavras chaves”

Assim, de acordo com ele, na hora de fazer a revisão, você precisará apenas recorrer às suas fichas de estudo. O resultado? Planejamento e rotina de estudos mais eficiente.

3. Repita

De acordo com Alves, a repetição também é um fiel aliado na hora de guardar conceitos. Por isso, abuse da resolução de exercícios e simulados.

Uma dica para isso, no caso de questões que envolvem a memorização de uma fórmula, é fazer um cálculo que utilize essa fórmula a cada cinco horas durante quatro dias. “Você provoca uma estimulação nas redes neurais e, assim, constrói a memória de longa duração”, diz.

Mas ele alerta: a memorização efetiva só é construída a partir de conhecimento. Por isso, de nada vale sair decorando fórmulas ou macetes para resolver questões. É preciso, primeiro, compreender a lógica por trás de cada ação.

4. Invista em você

Por outro lado, segundo Alves, o branco da memória pode ser um sinal de que algo não anda bem no organismo. Isso significa que é falsa a  teoria de que para passar em um concurso público é necessário sacrificar a própria vida.

Alves explica que antes de se aventurar por todas as matérias exigidas, o candidato precisa se lembrar de cuidar da própria saúde.

Dessa forma, a tríade boa alimentação, excelente noite de sono e horas de lazer são imprescindíveis para quem quer, de fato, memorizar todos os conceitos até o dia da prova.

De que adianta tanto estudo se nossa saúde se esvai na direção contrária do aumento de nosso conhecimento? Por isso, dicas como essa não são dizem respeito somente a questão de aprender mais e melhor em menos tempo. Acima de tudo, é questão de se viver melhor, ter mais tempo para outros prazeres, para se cuidar, para a família.

É hora de começar a ganhar mais tempo, ter resultados mais efetivos de nossas horas massantes de estudos. Comece por essas dicas. E você, tem mais alguma dica nesse sentido para compartilhar conosco? O que achou destas? Dê sua opinião!

As dicas em destaque foram divulgadas pela Exame.

Artigos que também podem lhe interessar:

Related Posts with Thumbnails

Discussão

  1. Fernando
  2. Vinicius