A demissão em massa e o seu valor para sua empresa

A cadeia de demissões em massa feita por grandes empresas em decorrência da crise revela o terrível momento que essas empresas estão passando e o que é pior, que as perspectivas a curto prazo não são nada boas. E quando se fala em demissão em massa, é massa mesmo, pra ninguém botar defeito. Veja alguns dos números deflagrados de 2008/2009, que impressionam:

 

  • IBM – 2.800 funcionários
  • Microsoft – 5.000 funcionários
  • Yahoo! – 2.000 funcionários
  • Nokia – 2.300 funcionários
  • Siemens – 12.600 funcionários
  • Sun Microsystems – 6.000 funcionários
  • Google – 500 funcionários
  • HP – 24.600 funcionários
  • Dell – 8.900 funcionários
  • AT&T – 4.600 funcionários

O que nós podemos fazer contra isso?

A avassaladora consequência das especulações financeiras que favoreceram milhares de pessoas, das quais muitas ganharam vendendo ilusão, recai sobre centenas de milhares de trabalhadores comuns ao redor do globo, pessoas que arcam com o ônus do erro dos mais abastados financeiramente. Que os especuladores perderam muito com isso, claro que sim, mas é óbvio que uma coisa é você ter 5 milhões de dólares investido e perder 4, e outra é perder sua única fonte de renda, aquele seu emprego que você tem lutado com tanto suor para manter.

Mas espere aí: antes de reclamar, você pode se perguntar…

Quanto você vale para sua empresa?

Você já pensou nisso? quando se é um vendedor a questão fica mais fácil de responder, afinal basta analisar o volume de vendas do profissional e subtrair do lucro bruto desse volume os “gastos” com esse profisional, desde salários, impostos e demais benefícios…assim saberá, a grosso modo, quanto você dá de lucro para a empresa.

O problema ocorre quando você não trabalha numa linha de produção, como um vendedor ou outra que permita maior facilidade em quantificar o valor de um profissional quanto ao seu retorno financeiro… Aí muitas vezes ficamos a mercê de politicagens e outras injustiças que podem ocorrer ao ser escolhido entre você e o sobrinho do amigo de seu chefe sobre quem vai ser demitido.

Mas infelicidades como essas à parte, há muita coisa que podemos fazer para mostrar nosso valor:

Reflita sobre suas realizações em sua empresa, os projetos bem sucedidos (ou não) dos quais participou, sua reputação frente aos seus superiores e demais colegas de trabalho, quanto a ser considerado um solucionador de problemas, perfil agregador, se é participativo e costuma buscar inovações qeu otimizem os custos da empresa…Esses são só alguns pontos que podemos trabalhar para mensurarmos melhor o quanto custamos para nossos empregadores, e claro, não sermos pêgos de calça curta ao sair a próxima lista de corte em nossa empresa. 

Antes, que alguém fale algo, é claro que existem muito mais motivos, que vão além de sua capacidade e talento, e que podem levá-lo a ser demitido no meio do bolo… mas que isso não nos leve à inércia, apenas “vendo a banda passar”.

Segundo o IDGNow, o executivo da Michael Page afirmou que o profissional precisa identificar as necessidades da companhia que a conduzam ao crescimento, levando à diminuição de custos e aumento de receita.

Aí a matemática fica fácil: se você traz dinheiro para a empresa em época de crise, será mais valorizado ainda, pois é nessa época que os reais talentos costumam a aparecer.

E você, qual sua perspectiva frente à crise? Sua empresa foi bastante afetada? compartilhe conosco sua experiência!

Artigos que também podem lhe interessar:

Related Posts with Thumbnails

Discussão

  1. nhé nhé nhé
  2. Vinicius