Cuidado com os enroladores sêniores na sua empresa

 

Mil desculpas. Tem gente que é muito bom nisso, bastante criativo, chegando ao ponto de convencer muita gente, ao menos por um tempo. Chegam a ser uma verdadeira máquina de desculpas. O problema é que a máscará de vítima não demora a cair. Logo, logo, esse profissional (ou candidato a profissional) terá um rótulo bem definido e apropriado às suas atitudes. Hoje em dia, as empresas não toleram tanto esse tipo de comportamento. As relações no trabalho evoluíram, e mais ainda se dá valor a atitudes comportamentais, num mundo onde o capital humano é cada vez mais valioso.

Chegar atrasado a compromissos, ao trabalho, entregar atividades sempre com prazo estourado, não retornar ligações quando prometido, enfim poderíamos enumerar uma lista extensa de atitudes negativas para as quais muita gente tem desculpas prontas na ponta da língua, e ainda por cima sempre empurrando o problema para os outros. Claro, problemas vez por outra todos nós enfrentamos, mas a questão é a frequência com que isto ocorre, quando a exceção vira a regra.

Enrolado, desorganizado, descomprometido, entre outros adjetivos que você pode enumerar. Pode acreditar, eles falam mais alto que suas habilidades e competências, especialmente quando se pensa em pessoas que são influenciadoras, líderes. Ou pode um líder nessas condições formar uma equipe de alta performance, comprometida com a organização?

O site EXAME.com relacionou argumentos sem fundamento utilizados quando se chega atrasado. Veja a lista abaixo e tente contar quantas vezes já ouviu algum deles:

1. “Eu me atrasei por causa do ônibus”
Essa é a desculpa típica de moradores de grandes cidades, como São Paulo e Rio de Janeiro, devido aos problemas com transportes públicos e com o engarrafamentos de automóveis.
Segundo a consultora Sofia Rossi, o argumento não é válido se o profissional pode se planejar antes de vir ao trabalho. Para Susi Obal, há  perdão para quem é pontual e atrasou uma ou duas vezes por imprevistos de transporte.
2. “Não consegui dormir direito”
Susi alega que o stress da cidade e os remédios para dormir podem realmente desregular o cotidiano do empregado. No entanto, se a pessoa não possui organização, a falta de horas de sono pode ser um argumento vazio  para seu próprio desleixo. Sofia defende que a pessoa vá imediatamente ao médico, para evitar problemas de atraso.
3. “Eu sabia que ia me atrasar e comprei café para vocês!”
“Quem recebe o café, até aceita com sorriso, mas entende que café não remedia atraso”, afirma a consultora Sofia. Tentar solucionar problemas de horário dessa forma pode ser interpretado como um comportamento de empregado puxa-saco. E pior: um pouco malandro.
4. “Não estou atrasado, só demorei uns minutinhos”
Para reuniões de trabalho e eventos nesse nível, há sim uma tolerância de 15 minutos depois do horário marcado. No entanto, as consultoras de etiqueta foram unânimes em dizer que qualquer atraso deve ser comunicado ao superior antes do evento.
5. “Meu cachorro morreu”
Inventar desgraças familiares ou com um bicho de estimação é outro recurso comum das pessoas atrasadas. “Gente que mata o cachorro ou sogra para o chefe tem que repensar a carreira profissional dela”, afirma Sofia.
6. “Eu tenho filhos”
Para as especialistas, a vinda de uma criança para a família deve ser recebida tanto pelo homem quanto pela mulher, o que tira a validade do argumento de muitas mães quando estão atrasadas para o trabalho. “Fui comissária de bordo da Varig e nós tínhamos apenas uma regra: Ou você chega no horário, ou não chegue. Atrasou, o avião decolou”, afirma Sofia.

Esta lista poderia ser bem maior, certo? essas desculpas são apenas para o começo do dia de trabalho…

Outro ponto importante a ser considerado é que isso contagia, caso não seja combatido. Maus exemplos, se feito vista grossa contra eles, logo outros membros da equipe se sentirão desencorajados de serem diferentes, uma vez que a recompensa é a mesma. Cuidado com os enroladores, fique longe deles, pois além de afundar a própria carreira, podem afundar a carreira alheia também, seja de chefes, pares ou subordinados.

E você, já identificou alguém na sua equipe com essas características? Se possível, converse com o colega e alerte-o de suas atitudes. Caso não surta efeito,  discuta o assunto numa reunião com seu chefe e a presença do tal colega. Se ainda assim nada se resolver, fique atento para não ser influenciado. É difícil, concordo com você, mas possível.

A lista de desculpas foi publicada pela INFO.

Artigos que também podem lhe interessar:

Related Posts with Thumbnails

Discussão

  1. Adalto
  2. Renan