Correria no trabalho pode justificar má alimentação?

| 16 de dezembro de 2009 | 1 Resposta

alimentacao_no_trabalho

Alimentar-se bem durante o trabalho está longe de ser uma tarefa das mais fáceis. Além dos problemas pessoais de cada um, o estresse promovido consciente ou inconscientemente em muitos ambientes de trabalho ajudam a contribuir para o relaxo no cuidado com a alimentação. O resultado está aí: Não para de crescer o número de obesos no Brasil, o que já é uma realidade crítica e urgente no mundo todo.

É fácil nos esconder atrás da velha desculpa: “Está muito corrido no trabalho”, e deixar de reconhecer nossa falta de disciplina e pulso,  e de que ainda estamos relegando nossa saúde a um segundo plano em nossas vidas.

O artigo publicado pelo pessoal do Monster Brasil, uma das maiores consultorias do mundo em questão de recolocação de profissionais no mercado de trabalho, apresenta 5 pontos que fiz questão de reproduzir na íntegra abaixo por considerar um conselho essencial nessa nossa caminhada (apressada) na carreira profissional:

1 – Traga a sua Própria Comida

É melhor preparar a sua comida em casa, o que é um consenso por parte dos profissionais de nutrição e saúde. “É bom se organizar e levar comida saudável para o trabalho”, diz Daisy. “O lanche de casa é melhor do que restaurantes ou cantinas”.

Seu planejamento vai além do almoço e deve incluir frutas e vegetais e deixar de lado o açúcar e a gordura. “Idealmente, seu lanche deve conter essencialmente fibras, proteínas e carboidratos”, diz a nutricionista Elysse Lakatos. Por exemplo, “o pistache tem todos estes ingredientes e ainda leva tempo para descascá-los”, ela completa – “e é este tempo que vai acalmando o seu estômago antes que você encha a pança”.

2 – Porções Controladas para Afinar as suas Formas

Do tofu até o chocolate, é importante controlar as suas porções para comer de maneira saudável no escritório. O segredo é equilibrar a porção que você vai comer no trabalho. Caso você for lanchar carboidratos com grande concentração de gordura, tente separar uma porção contendo 100 a 150 calorias. “Nós temos uma tendência natural para comer tudo o que está na embalagem seja do tamanho que for, mesmo se pudermos satisfazer a nossa fome com pequenas porções”, diz Miriam Pappo, diretora da clínica de nutrição do Centro Médico de Montefiore.

3 – Fique Ligado sobre o que é Saudável

Se eduque para saber o que é realmente nutritivo. Biscoitos de queijo podem ser menos nutritivos que a maioria dos salgadinhos, mas mesmo assim ambos ainda não são recomendados. “Há muitas comidas que pensamos que são saudáveis e não são”, diz Miriam. “Um exemplo são os muffins; até um donut pode ter menos calorias”. Mesmo assim, é fácil se enganar. “As pessoas que colocam doces numa gaveta estão menos dispostos a comê-los do se os colocarem num pote de vidro”, diz Daisy.

4 – Lute por uma Mudança Institucional

Os funcionários têm que encaminhar as suas necessidades nutricionais para a gerência, que geralmente controla a comida que é comercializada na empresa. “A comida é uma grande fonte de dinheiro para os hospitais, assim eles têm que equilibrar o saudável e o lucrativo”, afirma Miriam. Infelizmente, comidas sem valor nutritivo têm maior lucro porque vendem mais. Mesmo assim nas lanchonetes, sanduíches gordurosos e sobremesas calóricas alimentam os executivos que estão com pressa. A primeira solução é simples: “Pergunte para as pessoas que estão comandando se elas podem trocar os ingredientes da comida por outros mais saudáveis”, acrescenta a nutricionista e irmã de Elysse Lakatos, Tammy Lakatos.

5 – Tome Cuidado Especial se Você for Mulher

Finalmente, as mulheres têm que se lembrar que a saúde cardiovascular é um grande problema, a mídia geralmente enfatiza este problema no homem. “Mais mulheres do que homens morrem de doenças do coração”, diz a Dra. Aliya Browne, diretora clínica do Centro Feminino do Coração de Hainesport. E as mulheres geralmente têm mais dificuldades para ficar longe de petiscos no trabalho, de acordo com Aliya: “Nós podemos ficar mais estressadas que os homens, e isso faz com que comamos mais para compensar as nossas emoções”.

Acrescento ainda, na minha opinião, e não menos importante que os ítens recém-listados, o fato da falta de disciplina com horário das refeições e locais apropriados. Tem gente que simplesmente acostuma a comer mal e em cima do computador, além de não respeitar o próprio relógio bilógico, comendo a qualquer hora.

Lógico que há exceções que nos forçam a atitudes como essa, mas vale impor uma posição de respeito, que é para o bem do próprio corpo. Nem tudo deve ser resolvido imediatamente, alías a maioria daspendências que temos no trabalho pode esperar 30 minutos ou 1 hora a mais para ser serem resolvidas… ou não?

E você? Como tem administrado sua saúde em relação a alimentação durante o trabalho?

Acesse o artigo da Monster Brasil na íntegra para mais informações.

Artigos que também podem lhe interessar:

Related Posts with Thumbnails
Compartilhe com os amigos!

Tags:

Categoria: Carreira, Comportamento

Sobre o autor ()

Deixe sua Resposta

LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com