Cobol continua firme como boa oportunidade de carreira para os mais jovens

cobol-carreira-empregos-ti-futuro

A linguagem COBOL tem ainda tem certa resistência perante os mais jovens. Mas ao contrário do que muita gente pensa, essa linguagem de “alta plataforma” continua firme e forte no mercado de TI, e isso mundialmente falando.

Dados de pesquisa do Gartner em 2011 mostraram que cerca de 70% das transações computacionais no mundo rodaram via Cobol. Nada que pareça ter mudado muito de lá pra cá.

Aliás, com tanta coisa ja criada na plataforma do velho e bom mainframe, seria natural evitar o custo monumental de migrar todo esse mundo antigo e estável para baixa plataforma, adotando-se então na maioria dos casos a estratégia de integração com tecnologias mais atuais.

O mainframe hoje se modernizou para atender essa demanda. É como a IBM fez, por exemplo, com o lançamento do zEnterprise System ou mesmo a Micro Focus com sua solução voltada para virtualização para execução em baixa plataforma.

Com toda essa demanda e mais o pessoal da velha guarda pendurando as chuteiras, o mercado precisa se virar para atrair mais pessoal para então tentar garantir a boa continuidade de toda essa infraestrutura. E a parceria da Micro Focus com universidades é mais uma prova dessa necessidade urgente:

A Micro Focus anuncia a chegada no Brasil do programa de parcerias com universidades – Micro Focus Academy Program, que tem o foco de aumentar o número de profissionais especializados em ferramentas de TI como Cobol para mainframe.

Atualmente, aplicações de legado desenvolvidas em Cobol continuam sustentando a vantagem competitiva de muitas organizações, informa a fornecedora. “Com mais de 90% das operações dependendo destas mesmas aplicações em muitos casos, como por exemplo, no setor financeiro, a necessidade de profissionais é bastante clara”, diz a Micro Focus.

O Cobol é uma linguagem de mais de 50 anos de idade, e muitos dos profissionais que se especializaram nesta linguagem estão se aposentando. O novo programa da Micro Focus vem para tentar formar novos especialistas. A iniciativa está sendo desenvolvida desde 2012 nos Estados Unidos, Índia, Inglaterra, França e Itália. “O mercado brasileiro de TI cresce e torna-se mais importante para o País e para o mundo dia após dia. Porém, muito ainda deve ser investido no setor e no aprendizado em tecnologia. Por isso, é importante preparar bem esse profissional em ferramentas como Cobol, que respondem de forma eficiente ao mundo do mainframe”, afirma Marco Leone, country manager da Micro Focus Brasil.

Toda e qualquer universidade que mantém em seu programa de ensino cursos e disciplinas na área de informática como Ciências da Computação, Tecnologia da Informação, Matemática etc, além de cursos de extensão e pós-graduação em TI e programação, pode entrar em contato com a Micro Focus para conhecer o programa e receber informações de como implementá-lo na instituição.

No programa Micro Focus Academy, as universidades parceiras têm acesso gratuito às ferramentas necessárias para o aprendizado das soluções tecnológicas da empresa, assim como apoio aos professores e alunos no aprendizado, contribuindo para a melhoria da qualificação dos que já trabalham na área e aqueles que pretendem ingressar nela.

A empresa promove palestras sobre o funcionamento e especificidades do programa para esclarecer dúvidas dos alunos, professores e coordenadores das instituições interessadas. Mais informações estão no site da Micro Focus.

Isso mostra como ainda vale a pena apostar na linguagem como opção válida de carreira.

Não somente para manutenção de sistemas legados mas para aproveitar oportunidades em projetos baseados nas tecnologias mais badaladas do momento, veja:

Na opinião de Kurihara em outro artigo da Computerworld…

…tecnologias emergentes como mobilidade, cloud computing e Big Data podem impulsionar a plataforma alta por lidarem com dados críticos. “Seria um auxílio a esses novos atores da TI e aos servidores que terão grandes volumes de dados.” Além disso, aponta, com o surgimento de plataformas e linguagens, a conversão de cada uma delas será impraticável, por isso, ele prega a integração entre os mundos novo e velho.

E segundo avaliação do instituto de pesquisas IDC quanto ao seu futuro:

A IDC diz que o universo tecnológico está passando por uma terceira onda, em que o processamento acontece na nuvem e traz grande oportunidade para mainframe. “A solução tem capacidade de processamento que vai ao encontro da nuvem”, indica Calegari, da IDC.

Ele não acredita que esse cenário vai gerar uma nova linguagem de programação. “O velho e bom Cobol vai ser mantido”, opina. Um desenho que, concretizado, vai promover oportunidades para programadores e analistas de Cobol.

E então, se interessou? Busque mais informações na internet e no próprio site dos fabricantes, fique atento a esses tipos de parcerias, pois pode abrir boas oportunidades com o benefício de um custo mais acessível com resultado.

Este artigo faz referências a artigos da Computerworld.

Artigos que também podem lhe interessar:

Related Posts with Thumbnails

4 Comentários

  1. André
  2. Vinicius
  3. Douglas
  4. Vinicius

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Está na Hora de ser Valorizado e Conquistar o Salário que Você Merece!

Cadastre seu E-mail e Pegue seu Livro Grátis! Promoção por Tempo Limitado...

Fechar esta janela

  • Saiba qual o segredo dos que ganham mais