Censo dos profissionais de tecnologia: antes tarde do que nunca

Uma boa notícia para os profissionais de Tecnologia de todo o país: Segundo informações do portal Exame – Abril, o Governo, através do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic) deverá fazer um censo dos profissionais da área tecnológica em todo o país. O problema é que não há previsão ainda para o início do censo…

 Segundo o site…

 “De acordo com o presidente do Confea, o censo é essencial para que um apagão de mão de obra qualificada não comprometa o crescimento do país no médio e no longo prazo. “Essa seria apenas a primeira de uma série de medidas necessárias para evitar um gargalo no mercado de trabalho e nos investimentos em infraestrutura, como os Jogos Olímpicos, a Copa do Mundo e a exploração do pré-sal”, ressalta Melo, presidente do conselho.”

Temos feito uso de vários resultados de pesquisas sobre o mercado de trabalho para os profissionais de Tecnologia da Informação, no caso de nosso foco aqui no blog, que são realizadas por empresas privadas e entidades ligadas ao setor. Claro que o grande problema dessas pesquisas é a confiabilidade, uma vez que seus negócios dependem da alimentação do otimismo em relação ao mercado de TI de forma que incentive a entrada de novos profissionais.

O resultado é que na prática, todo o otimismo pregado na mídia em relação à falta de profissionais qualificados na área de TI está longe de ser o que parece, ou pelo menos há alguma coisa errada. Basta ver nos fóruns especializados do LinkedIn, Apinfo e outros. Tem muita gente reclamando de salários, informalidade, condições precárias de trabalho e amadorismo de muitas empresas.

Com o raio -x dessa pesquisa poderemos saber com muito mais confiabilidade a quantas anda a área de Tecnologia no Brasil, que servirá para que o governo, empresas e profissionais e órgãos de classe possam tomar ações que visem eliminar os exageros da mídia, tanto os positivos quanto negativos por parte de muitos profissionais.

Como resultado da pesquisa, segundo Melo, ” o conhecimento da capacidade efetiva dos engenheiros e dos profissionais em tecnologia formados no país permitiria o desenvolvimento de políticas precisas para o setor, e numa segunda etapa, o censo serviria de base para a criação de cursos de capacitação por universidades e grandes empresas.”

Que realmente seja viabilizada essa pesquisa, que é o que acreditamos que acontecerá por conta da pressão dos grandiosos eventos que tornarão o Brasil o centro do mundo do esporte, eventos dos quais a tecnologia não é apenas um detalhe mas a engrenagem, a força motriz imprescindível, que inaugurará uma nova fase de desenvolvimento do país. 

Este artigo faz referência ao site da Exame – Editora Abril

Artigos que também podem lhe interessar:

Related Posts with Thumbnails

Uma resposta

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *