O teletrabalho ganha força nos EUA e o Brasil acorda para o tema

home_office

Qual sua opinião sobre a modalidade de trabalho conhecida como Teletrabalho? Segundo o artigo do Convergência Digital

Conceitualmente o Teletrabalho é todo e qualquer trabalho realizado a distância, ou seja, fora do local de trabalho, com a utilização da tecnologia da informação e da comunicação, computadores, telefonia fixa e celular e tudo que permita, a partir de qualquer lugar, receber e transmitir informações, arquivos de texto, imagem ou som relacionados à atividade laboral.

Certamente o que é um sonho de muita gente (inclusive eu), o Teletrabalho vem ganhando força com o avanço tecnológico, paralelamente as necessidades de redução de custo das empresas, questões relativas ao meio ambiente e de qualidade de vida.

Saiu a pesquisa da Consumer Electronics Association (CEA), entitulada “O Teletrabalho e as tecnologias que permitem trabalha fora das paredes das empresas” que releva dados interessantes sobre o teletrabalho nos EUA:

Nada menos que 37% da força de trabalho nos Estados unidos trabalha em casa pelo menos uma vez por semana.

Benefícios identificados pelos entrevistados:

  • horários flexíveis (81%)
  • redução de tempo/custos de deslocamento (72%)
  • menos interrupções (64%)
  • maior produtividade(63%)

Economias com relação ao meio-ambiente também foram citadas:

  • um dia de teletrabalho traz uma economia de 16 a 23 kilowatts/hora de eletricidade;
  • economia de 5,2 litros de gasolina.

Paralelamente a essa pesquisa, vale lembrar que por aqui, o Projeto de Lei 102/2007, que trata da proteção da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) sobre o Teletrabalho, se encontra em fase de tramitação final na Comissão de Assuntos Sociais do Senado, e tem tido discussões sobre sua proposta.

O debate que aconteceu em evento realizado em 01/09/2009, no Rio de Janeiro, no 10º Fórum Seprorj (Sindicato das Empresas de Informática do Estado do Rio de Janeiro), serviu para discussão sobre os impactos sociais e legais dessa nova modalidade.

De fato o tema é complexo e muito abrangente. O que mais tem são perguntas a serem respondidas: questões como responsabilidade por acidentes de trabalho, controle de expediente e horas extras…

Por outro lado não há como fugir dessa realidade: as cidades cada vez mais intransitáveis, poluição chegando em níveis críticos, niveis elevados de estresse (quem já não chegou estressado logo cedo no trabalho por conta do trânsito?) que afetam a produtividade nas empresas…A pressão vem de todos os lados.

Como já ocorre com ensino a distância, uma causa já abraçada por entidades de renome no exterior e aqui no Brasil, o teletrabalho deve seguir o mesmo caminho.

Nós, profissionais, que seremos invariavelmente afetados por esse novo estilo de trabalho (a área de TI deve encabeçar essa lista por motivos óbvios, a meu ver), devemos ficar atentos às definições legais com relação a esse tema, protestando inclusive quando for o caso.

E você, qual acredita ser o maior empecilho para que as empresas possam aderir a essa modalidade? E por parte dos funcionários?

Dados da pesquisa divulgadas pela Info Abril, e evento do Seprorj divulgado pelo Convergência Digital.

Artigos que também podem lhe interessar:

Related Posts with Thumbnails

7 Comentários

  1. Davi
  2. Vinicius
  3. Vinicius
  4. Guilherme Cenzi
  5. Vinicius

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ebook Grátis: O Segredo para conseguir os melhores empregos

Atenção: Edição por tempo limitado!