Carreira em Segurança da Informação oferece bons salários e muito trabalho

O que mais preocupa a maioria dos usuários enquanto utiliza a internet, senão a questão de sua segurança enquanto navega online? entretenimento, trabalho, cultura, esportes, notícias, todo esse universo que a internet proporciona não seria possível sem um nível de segurança razoável.

Mas essa segurança que sentimos hoje, apesar de incidentes de todos os tipos que ouvimos ocorrer por aí, quando não conosco mesmos, é fruto do trabalho de um batalhão de profissionais de segurança da informação, sempre tentando fechar a porta o mais rápido possível, recém-aberta por algum criminoso digital.

É um jogo de caça ao rato sem fim, principalmente porque os incentivos, de milhões de dólares aos criminosos, graças  aos dados que estão ficando cada vez mais valiosos, somado-se ainda ao problema da lei que demora em acompanhar a evolução do crime na web, fazem dessa prática um ato com baixo risco e grande lucratividade, uma terra onde o crime ainda compensa.

Por isso, o mercado de trabalho para profissionais de segurança da informação não para de crescer. A INFO publicou um artigo no qual destaca informações valiosas para quem quer fazer carreira nessa área tão promissora. Veja os destaques:

Além de boa qualificação acadêmica, experiência e certificações, o profissional desta área precisa ser discreto e criar uma ótima rede de contatos, uma vez que os empregadores sempre pedem referências antes de contratar um profissional que lidará com dados sigilosos.

Os salários, dado a criticidade do negócio e a forte demanda em nível mundial, não poderiam deixar de ser atraentes:

Para entrar nesse segmento, que paga salários de até 10 mil para um profissional com cinco anos experiência, é preciso, além do diploma de curso superior, ter estudado disciplinas específicas. “Os cursos técnicos e de pós-graduação em segurança da informação ajudam muito quem deseja especializar-se”, recomenda o CTO da Conviso.

Uma das características mais fortes de quem pretende trabalhar nessa área é a vontade de se atualizar, a curiosidade de aprender novas tecnologias (sem discriminação), enfim, um profissional que vai muito além das paredes da sala de aula ou mesmo da empresa. Segue abaixo uma ótima dica  de onde começar os estudos:

Para quem é autodidata, umas referências mais respeitadas é o site do CERT.br, (Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil), que contém excelente documentação sobre as melhores práticas de segurança em TI.

As certificações, como não poderia deixar de ser, tem um papel importante na formação de um profissional dessa área. Veja as mais recomendadas:

Em termos de segurança da informação, o profissional pode buscar pelas certificações CISA, CISM, CRISC. Todas estas são voltadas para a área de segurança na linha de auditoria, gestão de segurança e linha de sistemas de controle de risco.
Há também a certificação CGEIT, com enfoque na governança corporativa em TI de mais alto nível para os profissionais que atuam em governança de TI e são responsáveis pela segurança da informação empresarial.
Ainda segundo o consultor, as empresas preferem profissionais certificados quando precisam implementar projetos. “Não que as outras pessoas sejam desqualificadas, mas a certificação é uma garantia de quem contrata e que a corporação terá retorno positivo”, comenta.

Os salários são proporcionais ao nível de especialização e experiência em geral, dado o nível de especialização da ala criminosa. Ou poderia ser diferente?

O retorno da qualificação profissional pode compensar os gastos. Uma recente pesquisa salarial divulgada pela Michael Page mostra que os analistas da área de segurança de TI ganham de 4.500 reais a 5 mil reais mensais no nível júnior, de 5 mil reais a 7 mil reais no nível pleno e de 7 mil reais a 10 mil reais no nível sênior.

Os coordenadores que atuam na mesma área recebem de 9 mil reais a 13 mil reais mensais. Já a remuneração dos gerentes fica entre 11 mil reais e 15 mil reais e a média salarial de um CSO (Chief Security Officer) vai de 15 mil reais a 25 mil reais.

Enfim, é bom avisar aos navegantes que nada disso é fácil, ou seja, é mesmo proporcional ao prêmio salarial. Tem que ralar muito para conquistar um bom lugar ao sol.

Não é porque falta profissional qualificado que as empresas vão afrouxar seus processos, existe um limite, e em certos casos ela preferirá acumular trabalho em poucos profissionais seniores do que apostar em alguém com experiencia e especialização insuficientes.

Ciente das oportunidades e dificuldades, o negócio agora é ir em frente, ok?

Os destaques desta notícia acima são de publicação da INFO.

Artigos que também podem lhe interessar:

Related Posts with Thumbnails