Uma boa estratégia para buscar recolocação no mercado de trabalho em 5 dicas

Ficar desempregado não deve ser vergonha para ninguém. O mercado nacional, devido a toda essa questão da crise internacional que parece que empacou de vez sobre os países ricos, fica instável, é natural do mundo globalizado.

E isso se reflete no humor dos empresários, que buscam mais ainda reduzir custos através do corte de pessoal (ainda que muitas vezes o fazendo por impulso, de modo a perderem boas cabeças em seus quadros de profissionais).

Então tem mesmo que levantar a cabeça e bola pra frente. Com “bola pra frente”, quero dizer que deve-se cuidar de montar uma boa estratégia para uma recolocação no mercado de trabalho de forma menos indolor e desesperadora possível, de modo que o faça evitar o “aceito qualquer coisa, tenho contas a pagar, estou desesperado”. Estado esse onde muitos profissionais chegam não poucas vezes por falta de planejamento.

As dicas abaixo, do site CIO, dào um direcionamento básico de como proceder nessa situação delicada que é a busca por uma recolocação no mercado de trabalho, veja:

1- Faça da procura por uma vaga seu novo trabalho em tempo integral:
O profissional pode não estar empregado momentaneamente, mas tem um trabalho, que é encontrar uma vaga no mercado. Se ele encarar os primeiros meses de desemprego como férias, corre o sério risco de perder um tempo precioso. E voltar a procurar um emprego depois dessas “férias” vai ser ainda mais difícil.

Quando o profissional inicia a procura de uma nova posição imediatamente, ele está preparado para a oportunidade certa quando esta surgir. Sua disponibilidade aparecerá nas entrevistas, desde a forma como apresenta o currículo à maneira como se comporta durante um escrutínio. Se o profissional tiver habilidade de negociação, esta também estará afiada.

2- Mantenha o pique:
Ser demitido nos dias de hoje pode trazer o pânico para a vida de um profissional e é exatamente por isso que é necessário manter as prioridades em ordem para manter o pique. Só assim é possível ganhar motivação para voltar ao mercado com a vontade que necessária.

Profissionalmente falando, a demissão pode ser uma benção. Principalmente se a empresa anterior era do tipo que entediava ou enraivecia com suas políticas. Pode ser o momento de aproveitar para encontrar uma posição que ofereça novos desafios e oportunidade de crescimento.

3- Eficiência no Networking:
É o momento de voltar a entrar em contato com todos que você conhece, mesmo que pareça desconfortável revelar a situação de desemprego. Aliás, esconder isso é um grande erro. Todo mundo sabe que o mundo está sujeito a intempéries e o demitido é apenas um em um milhão. O melhor é dizer a todos, pois qualquer pessoa pode ter algum contato importante para oferecer.

Além disso, manter sua rede de contatos na internet pode ser uma forma excelente de reconquistar uma posição. A Web já é o meio preferencial no qual empregadores procuram profissionais. Mas é bom tomar cuidado para que essas redes não prejudiquem o profissional. Nada de fotos comprometedoras ou textos com detalhes particulares que não sejam motivo de orgulho.

4- Consultoria é uma alternativa:
O profissional que sai de um posto de trabalho em tempo integral costuma rechaçar consultorias pela idéia de não-permanência. Mas é uma opção a ser considerada. Não é incomum que consultores fiquem cinco anos ou mais em uma companhia. São anos de pagamentos e benefícios de um emprego em tempo integral. Além disso, o consultor sempre pode mirar em uma posição permanente em uma organização.

A consultoria traz outros benefícios: flexibilidade, possibilidade de escolher com quais projetos trabalhar, atualização constante das competências profissionais. Em último caso, pode ser uma opção para manter a renda enquanto não surge uma vaga definitiva.

5- Qualifique-se:
Se o profissional sempre teve aspirações de atingir um alto status em qualificação em tecnologia da informação, mas nunca conseguiu ter tempo para chegar ao nível desejado, o momento do desemprego pode ser a hora perfeita. Enquanto procura emprego, você pode correr atrás de obter um MBA ou outro tipo de educação que o qualifique para um posto executivo. Desta forma, quando a economia se ajustar, terá pontos extras na briga por uma vaga.

É comum se deixar levar pelo abatimento devido a situação delicada do momento, mas é preciso entender que são fases que se repetem na vida de milhares de profissionais a todo o momento no mundo todo, não importando seu nível de qualificação ou experiência.

Ficar procurando culpados ou se culpando por atos passados não resolve muito, pelo contrário, pode levá-lo a uma depressão profunda, que deve prejudicá-lo nos processos seletivos seguintes. Basta uma reflexão imparcial sobre as atitudes tomadas, o que poderia ser diferente e então, a partir daí, olhar somente para frente.

Até porque há muitas grandes portas que se abrem depois de algumas fechadas. Se você não acreditar nisso primeiro, dificilmente conseguirá trabalhar com eficácia em busca do sucesso de uma boa recolocação.

As 5 dicas em destaque acima foram publicadas pelo site CIO.

Artigos que também podem lhe interessar:

Related Posts with Thumbnails

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *