Atente-se aos sinais para saber que tipo de chefe você está sendo

Olhar-se no espelho no que se refere a auto-crítica quanto a atitudes no ambiente de trabalho não é algo fácil, especialmente para quem faz gestão de pessoas. Parece que o medo de perder a pose, de parecer vulnerável, humano perante seus membros da equipe aterroriza uma parte desse pessoal.  Entregar resultados às custas da esfola do couro de terceiros, ainda que resultado seja resultado, na frieza do termo, tem um péssimo efeito colateral: perde-se a equipe, tanto psicológica como no sentido literal da palavra.

Como sua equipe se sente em relação a você? não ao projeto, à empresa, pergunto sobre você mesmo, caro chefe?

Muitos chefes esperam feedback de seus subordinados, que abram a boca, mas esquecem de avisar que gostariam de ser avaliados por eles. Ou mesmo os intimidam com suas atitudes pouco convidativas a opiniões dessa natureza, atitudes essas conscientes ou não. Talvez se o chefe portasse uma plaquinha como a que encontramos em muitos veículos por aí “Como estou dirigindo?…” ou algo do tipo, pudesse sugerir a seus subordinados que tal chefe não morde, que gostaria de saber como está dirigindo o time.

Bem, se você, na posição de chefe, ainda não encontrou coragem de perguntar a seus subordinados como vai seu trabalho, ao menos se atente aos sinais, afinal atitudes falam mais do que palavras, certo? O Blog Carreiras, da Folha de São Paulo, divulgou um artigo referente a esses sinais, publicado pelo The Wall Street Journal. Vamos a eles:

1) A maioria dos seus e-mails tem uma palavra
Pode ser eficiente, mas muitos chefes não percebem que esse tipo de e-mail pode ser um convite para o conflito. Os especialistas dizem que um simples “obrigado” pode mudar a situação.

2) Você raramente fala com seus funcionários cara a cara
Depender do e-mail é conveniente, mas os chefes estão cada vez mais utilizando a tecnologia para evitar discussões difíceis.

3) Seus funcionários faltam (muito) por ficar doentes
É possível que os empregados finjam estar doentes para evitar um chefe ruim. Mas uma pesquisa suiça de 2008 indica que homens liderados por chefes ruins tinham de 20% a 40% a mais chance de ter um ataque do coração.

4) Sua equipe trabalha além do horário, mas ainda perde os prazos
Chefes novos querem mostrar serviço e, por isso, são mais inclinados a dar tarefas impossíveis de serem realizadas a seus liderados.

5) Você grita
Mesmo que você não esteja gritando de maneira agressiva, falar alto pode prejudicar o ambiente de trabalho. Os empregados vão sentir que estão constantemente sendo reprimidos.

Seria difícil encontrar um profissional rodado no mercado que não tivesse presenciado a maioria desses sinais. Portanto, procure olhar-se no espelho, sempre. Provavelmente verá nesse espelho o reflexo dos problemas de gestão que você está enfrentando, e poderá, como que por mágica, descobrir que ao resolver seus problemas, muitos das dores de cabeça provocadas por sua equipe igualmente sumirão.

Porém, antecipe-se aos sinais, não seja reativo. Sofrer por opção não é bom para ninguém.

Claro que esses sinais são apenas a ponta do iceberg. Há muito mais por aí, gritando por atenção dos gestores. O que mais você incluiria nesta lista? 

Artigos que também podem lhe interessar:

Related Posts with Thumbnails

2 Comentários

  1. João Carlos Froehlich
  2. Sodréxter

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *