As Promessas da Dilma para a Educação e Ciência e Tecnologia

Você que já fez seu planejamento pessoal, suas tradiconais promessas para este ano de 2011, queria dar-lhe uma sugestão: que tal incluir no seu check-list de promessas, as da presidente Dilma no que se refere às áreas de  educação e de ciencia e tecnologia? Elas seguem abaixo relacionadas e seria bom termos à mão para podermos cobrar suas realizações nestes (ao menos) 4 anos de mandato. 

EDUCAÇÃO E QUALIFICAÇÃO

28. Aumentar para 7% do PIB os investimentos públicos em educação.
29. Erradicar o analfabetismo.
30. Dar prioridade à qualidade da educação.
31. Construir seis mil creches e pré-escolas.
32. Dar bolsa de estudos e apoio para que os alunos não abandonem a escola.
33. Dar especial atenção à formação continuada de professores para o ensino fundamental e médio.
34. Possibilitar que os professores tenham, ao menos, curso universitário e remuneração condizente com sua importância.
35. Manter um piso salarial nacional para professores.
36. Equipar as escolas com banda larga gratuita.
37. Construir mais escolas federais.
38. Proteger as crianças e os jovens da violência, do assédio das drogas e da imposição do trabalho em detrimento da formação escolar e acadêmica.
39. Construir escolas técnicas em municípios com mais de 50 mil habitantes ou que sejam polos de regiões.
40. Criar o ProMédio, programa de bolsa de estudo em instituições de ensino médio técnico, nos moldes do Universidade para Todos (ProUni).
41. Criar vagas em escolas privadas também por meio de financiamento com prazos longos e juros baixos. Se o aluno formado prestar serviço civil, terá desconto grande, chegando a 100% se for técnico de saúde.
42. Garantir a qualificação do ensino universitário, com ênfase na pós-graduação.
43. Expandir e interiorizar as universidades federais.
44. Ampliar o ProUni.

CIÊNCIA E TECNOLOGIA

45. Fazer a inclusão digital, com banda larga em todo o país.
46. Transformar o Brasil em potência científica e tecnológica.
47. Dar ênfase à formação de engenheiros.
48. Expandir recursos para pesquisa e ampliar as bolsas Capes e CNPq.
49. Ampliar o registro de patentes.
50. Privilegiar as pesquisas em biotecnologia; nanotecnologia; robótica; novos materiais; tecnologia da informação e da comunicação; saúde e produção de fármacos; biocombustíveis e energias renováveis; agricultura; biodiversidade; Amazônia e semiárido; área nuclear; área espacial; recursos do mar; e defesa.

 A despeito de a Dilma ter sido sua candidata ou não, agora é a hora de apoiar e cobrar quando preciso. Torcer contra não vai ajudar em nada. Se queremos mais empregos na área de TI e com melhores salários, devemos cobrar mudanças na base estrutural de todo país desenvolvido, que é composta pelas áreas acima citadas.

O desenvolvimento nessas áreas tem que ocorrer de forma sincronizada, proporcional para que o país cresça com equilíbrio e consistência. Mais educação gera mais tecnologia e mais tecnologia aumenta a capacidade de alcance da boa educação, sua democratização, e isto forma um ciclo virtuoso que é comum nos países desenvolvidos.

O advendo das mídias sociais na internet inauguraram poderosas ferramentas de comunicação, capaz de derrubar políticos antes imunes por causa da dificuldade de se conhecer a voz do povo, tão fragmentada que era.  Hoje um cidadão comum pode fazer um estrago gigantesco na imagem de um político, coisa que antes exigiriam grandes esforços e muito dinheiro.

Mas não basta apenas conhecê-las, é preciso que façamos uso intenso dessas novas tecnologias para ajudar a mudar o Brasil. É botar a boca no trombone, denunciar, protestar, gritar. Só assim, lutando de forma incansável, é que poderemos ter um país mais justo.

As promessas foram divulgadas na Globo.com.

Artigos que também podem lhe interessar:

Related Posts with Thumbnails

2 Comentários

  1. Renato
  2. givalldo

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *