Aprenda dormindo com uma única técnica: dormir bem

Dormir é tão prazeroso quanto importante para o organismo. Mas não para por aí: além de recuperar nossas energias para outro dia agitado, segundo pesquisa da Northwestern University,  quando estamos no estado de sono mais profundo, nosso cérebro está ocupado consolidando memórias. Em outras palavras, estamos assimilando o que aprendemos no dia anterior.

Com a vida agitada que levamos, com cobrança cada vez maior no ambiente de trabalho, competição acirrada e muitas vezes predatória, acabamos reduzindo nosso período de descanso na intenção de aproveitar melhor o tempo que temos acordado, porém o efeito acaba sendo exatamente o contrário, com a intensificação do estresse.

Segundo a RevistaConhecer

Em outro experimento, Kimberly Fenn, professor-assistente de psicologia da Michigan State University, descobriu que o sono ajuda os humanos a corrigir erros de memória. Voluntários foram expostos a listas de palavras e, 12 horas depois, pediu-se que identificassem as que haviam visto ou ouvido anteriormente. Um grupo foi treinado pela manhã e testado ao fim de um dia normal, enquanto outro foi treinado à noite e testado depois de seis horas de sono. Os alunos que haviam dormido tinham mais probabilidade de dar a resposta certa. “Acreditamos que essa descoberta tem fortes implicações para os estudantes, particularmente quando forem fazer testes de múltipa escolha ou exames-padrão”, diz Fenn. “Muitas vezes eles sacrificam o sono para estudar a noite inteira, e nosso trabalho mostra que isso pode ser prejudicial ao desempenho.”

Respeitar os limites do organismo é fundamental para seu bom funcionamento e ele não abre mão disso. Basta abusarmos um pouquinho para que ele comece a dar seus sinais de alerta, até que apareçam as doenças, consequência do enfraquecido e desprotegido corpo.

O pessoal de TI, sempre correndo atrás de novas tecnologias, tirando leite de pedra com ferramentas e recursos escassos no trabalho e cronogramas de projetos para lá de estorados são bastante propensos a noites e noites reduzidas de sono. Ainda que bem remunerado algumas vezes, pense bem, pois não há dinheiro que compense a perda da sua saúde. Perda essa que para piorar, é bastante lenta, de modo que não notamos os agentes causadores, ou quando isso acontece já é tarde.

Trabalhamos para viver, curtir o melhor da vida dentro de nossas possibilidades. Quando começamos a perder a saúde por causa disso,talvez seja hora de repensar nossos caminhos. Se eu puder sugerir algo para lhe ajudar nesta questão, dois pontos de consenso comum, citados a seguir são alguns daqueles detalhes tão simples que acabamos ignorando:

  • Imponha limites de tempo no seu trabalho e estudos
  • Tenha um período de sono condizente com suas necessidades orgânicas.

Leia um pouco mais da reportagem no artigo da RevistaConhecer para entender mais sobre o assunto. E você, como tem dormido ultimamente?

Artigos que também podem lhe interessar:

Related Posts with Thumbnails

Uma resposta

  1. Stiven

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ebook Grátis: O Segredo para conseguir os melhores empregos

Atenção: Edição por tempo limitado!