5 dicas para iniciar seu negócio na internet com menor custo

Ter um negócio próprio é sonho de muita gente que trabalha com tecnologia. Ainda mais nesse mundo da internet, esse tipo de sonho ganha mais força para se concretizar, ainda que em termos de gerenciamento, não fuja muito dos conceitos fundamentais quando se trata de um negócio tradicional, com ponto comercial e tudo o mais.

Talvez o mais difícil mesmo hoje em dia seja encontrar o nicho ideal, a idéia perfeita, que se encaixe nas necessidades do mercado e ao mesmo tempo seja adequado ao perfil de quem dirige o negócio.

Na internet, é possível encontrar de tudo para se fazer, é virtualmente infinito o número de possibilidades de negócios que já existem, que se podem variar dos existentes e possibilidade ainda impensadas, mas certamente esse é o ponto crucial de um negócio de sucesso no mundo web.

Se você tem uma idéia legal e viável, tem estudado o mercado e reconhecido a demanda, assim como sua disponibilidade de se envolver com o trabalho que será gerado (ou seja, você tem um plano de negócio), as 5 dicas, publicadas a seguir pelo portal Exame, podem ajudá-lo nos próximos passos para que você mergulhe com mais segurança no mundo virtual, veja:

1. Domínio rápido

O primeiro passo, antes mesmo de decidir o nome da empresa, é fazer uma pesquisa para descobrir se o respectivo domínio está disponível. Em sites como o estrangeiro GoDaddy e brasileiro RedeHost, é possível comprar o domínio desejado com apenas um clique. O preço para registrar um domínio .com.br é partir de R$ 30 ao ano. Já um domínio .com sai por US$ 19 anuais.

2. Design econômico

Para economizar na hora de criar a identidade visual do seu negócio, recorra a ferramentas como o 99designs e o WeDoLogos. Nestes sites é possível abrir concursos para solicitar o desenvolvimento de logos, cartões de vista e websites. Como a plataforma reúne vários designers competindo para agradar o cliente, é possível conseguir um bom resultado a custos satisfatórios. No brasileiro WeDoLogos, um logo custa a partir de R$ 195 e o layout de um website a partir de R$ 495.

3. Desenvolvimento além-mar

Na hora de desenvolver a sua ferramenta, recorra a programadores internacionais. Em alguns sites, como o Freelancer.com, é possível contratar desenvolvedores do mundo todo para trabalhar no seu projeto a preços competitivos. Quer uma solução mais simples ainda? Empresas como a indiana Contus.in oferecem “clones” de ferramentas pré-existentes. Um genérico do site de compras coletivas GroupOn, por exemplo, custa apenas US$ 499.

4. Servidor flexível

Ao começar um site do zero, é difícil dimensionar qual será o volume de acessos e, portanto, projetar exatamente qual será a demanda por espaço nos servidores. A melhor opção – e também a mais econômica – é comprar um espaço na Amazon Web Services, plataforma de computação em nuvem da Amazon, que poderá ser ampliado conforme a demanda. Para um projeto simples, o custo inicial para manter o site no ar fica abaixo de US$ 100 mensais.

5. Divulgação social

Usar e abusar do boca-a-boca virtual é outra técnica para economizar ao lançar uma startup. Já tem um endereço registrado? Comece a divulgação via Twitter e Facebook. Enquanto o design e o desenvolvimento da ferramenta não estão prontos, crie uma “landing page”, uma espécie de página provisória de chegada onde quem se interessar em conhecer seu negócio deixa o e-mail para ser avisado quando ele estiver no ar. Usando essa técnica, o MyGeekDay já tinha mais de 1 mil usuários cadastrados quando estreou. O custo para criar uma landing page no unbounce.com é de US$ 25 por mês.

Planejar é essencial, certamente, mas também devemos tomar cuidado para não apenas viver planejando e assim perder o timing do mercado. Entrar no mercado depois que muitos já fazem o serviço/produto que você se propõe é uma das atitudes que levam muita gente à falência, e isso não importa se falamos de empresas de internet ou não.

Uma das grandes vantagens de se abrir um negócio na internet é a questão do custo fixo inicial, que tende a ser muito mais leve e encorajador para quem arrisca num negócio do que se comparado a um negócio tradicional. Então planeje, mas execute. Abrir e fechar negócios são práticas de muitos empresários de sucesso nos dias de hoje, de pessoas que respeitam o risco mas não o temem a ponto de paralizá-los.

E você, sonha também em ter um negócio próprio na internet? Como tem trabalhado para realizar esse sonho?

As 5 dicas foram publicadas pelo portal Exame.

[lomadeewpro category=’3482′ keywords=’negocios, internet, empreendedorismo, e-commerce’]

Artigos que também podem lhe interessar:

Related Posts with Thumbnails

Uma resposta

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ebook Grátis: O Segredo para conseguir os melhores empregos

Atenção: Edição por tempo limitado!