30 erros comuns de gestores que afundam qualquer negócio

decisoes

Liderar é difícil em qualquer circunstância, seja na fartura ou na “fartura” (“farta” dinheiro, “farta” gente pra trabalhar, etc…).

A abordagem do conceito de liderança apresentado pelo clássico “O Monge e o Executivo: Uma História Sobre a Essência da Liderança”, de James C. Hunter (o qual eu altamente recomendo caso não tenha lido ainda), mostrando que liderar tem tudo a ver com servir, reforça essa dificuldade, já que servir é algo que poucos querem fazer por ter uma denotação de fraqueza e inferioridade.

A soberba de muitos líderes unida a grandes decisões tomadas de forma equivocadas causam estragos memoráveis em muitas organizações. Mas não é só isso, infelizmente…

Às vezes até as pequenas atitudes equivocadas têm seus efeitos negativos e devastadores. Até acredito que alguns desses erros “menores” são muito mais prejudiciais de modo geral do que muitos erros maiores porque muitos dos primeiros são reconhecidos tardiamente devido à sua “insignificância“, quando a vaca já foi para o brejo há muito tempo. A empresa já perdeu alguns de seus melhores funcionários, parceiros comerciais, clientes…

O estudo divulgado pela Robert Half, uma empresa internacional de consultoria, mostra uma relação de decisões equivocadas que são tomadas por muitos gestores em tempos de crise, e que são responsáveis por seu agravamento na empresa. Esse guia é chamado de “Os 30 erros mais comuns que os gestores cometem em uma economia marcada por incertezas”, o qual recomendo muito sua leitura, não importa sua posição na organização, se exerce liderança ou não (por que não estar mais preparado quando você chegar lá?). Veja abaixo os 3o tópicos abordados no guia:

 

  1. Pensar que seus funcionários não conseguem lidar com a verdade
  2. Culpar os gestores superiores
  3. Achar que as pessoas tem sorte somente por  terem um emprego
  4. Não procurar por fontes externas
  5. Não divulgar as contribuições dda empresa
  6. Reduzir a autonomia e o trabalho de equipe
  7. Eliminar incentivos
  8. Presumir que todas as pessoas são iguais
  9. Pensar no curto prazo ao fazer cortes
  10. Ignorar os maiores propósitos
  11. Mania de reuniões
  12. Reduzir o treinamento
  13. Transformar o trabalho em uma missão impossível
  14. Confundir estar muito ocupado com ser produtivo
  15. Adiar os esforços de recrutamento
  16. Provocar um clima de medo
  17. Criar gargalos
  18. Fazer somente as coisas seguras
  19. Reprimir o pensamento crítico
  20. Ter informações insuficientes
  21. Construir bloqueios à criatividade
  22. Fechar-se para novas idéias
  23. Esperar pela recuperação econômica para fazer mudanças
  24. Não considerar os efeitos da economia sobre os clientes
  25. Sacrificar a qualidade
  26. Fazer os cortes errados
  27. Tirar o foco da linha de frente
  28. Não pedir a ajuda dos funcionários para ampliar os relacionamentos comerciais
  29. Deixar seus funcionários de mãos atadas
  30. Não encantar seu cliente

Segundo a consultoria Robert Half, o estudo foi dividido em quatro segmentos:

• Clima e retenção: Apontando erros dos gestores como “Eliminar incentivos”, “Pensar que seus funcionários não conseguem lidar com a verdade” e “Presumir que todas as pessoas são iguais”, o guia leva em consideração um dos principais desafios dos executivos hoje: o relacionamento com seus funcionários e a política de manter talentos.

• Produtividade: Mesmo fora de tempos de crise, gestores se esquecem que falhas como “Mania de fazer reuniões”, “Provocar um clima de medo” e “Transformar o trabalho em uma missão impossível” podem prejudicar o andamento do trabalho e os resultados financeiros da empresa, como aponta o estudo.

 Inovação e Capacidade de Assumir Riscos: O guia mostra que “Fazer somente as coisas seguras”, “Fechar-se para novas ideias” e “Esperar pela recuperação econômica para fazer mudanças” podem ter um efeito negativo para a empresa. Momentos de crise também pedem ousadia.

• Fortalecendo os negócios: Com uma abordagem mais abrangente, o último tópico do guia mostra que ações como “Não encantar seu cliente”, “Sacrificar a qualidade” e “Fazer os cortes errados” podem ser ainda piores para a sua empresa do que a crise econômica.

Que tal agora baixar esse guia gratuitamente no site da Robert Half? Basta um pequeno cadastro e pronto. Depois de analisar os tópicos desse estudo, qual você acredita mais prejudicial para o crescimento ou mesmo sobrevivência da empresa onde você trabalha? Dê sua opinião!

Aproveitando o ensejo, nos ajude com a pesquisa ao lado, para melhor conhecermos seus anseios e aspirações, ok? 🙂

Artigos que também podem lhe interessar:

Related Posts with Thumbnails

2 Comentários

  1. alexsandra fernandes de souza
  2. Vinicius

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ebook Grátis: O Segredo para conseguir os melhores empregos

Atenção: Edição por tempo limitado!